1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Máquinas automáticas têm problemas com nova moeda

Diferenças na cunhagem dificultam reconhecimento pelas máquinas de venda automática. Problema foi verificado nas cidades fronteiriças entre países da Zona do Euro.

default

95% dos automáticos alemães já aceitam euros

Em contrapartida às cédulas de euro, iguais em todos os países da Eurolândia, o verso das moedas é diferente em cada país, trazendo consigo diferenças de relevo e de peso. Isto, por sua vez, está causando problemas de aceitação nas máquinas de venda automática.

O problema, por enquanto, se restringe às cidades fronteiriças, mas deverá aumentar quando as moedas de todos os países estiverem em circulação em toda a Zona do Euro. Em Aachen, por exemplo, na fronteira alemã com a Bélgica, foram verificados problemas em máquinas nos parques de estacionamento. Já na Baviera, diversos automáticos de bebidas não aceitarem a moeda austríaca.

O presidente da Federação dos Construtores Alemães de Automáticos reclama que há pequenas diferenças de tamanho entre as moedas de países diferentes, o que causa sua rejeição pelas máquinas. "A margem de tolerância é mínima", destaca Christian Trenner.

Apenas cédulas têm produção centralizada

A indústria produtora de máquinas de venda automática exige melhoras no controle de qualidade das moedas de euro, tal como acontece com a cédulas. Enquanto as produção e controle de qualidade das notas da moeda comum européia são de competência do Banco Central Europeu, em Frankfurt, apenas no final do ano passado foi criada um órgão de controle da produção de moedas.

A cunhagem das moedas compete aos 12 países-membros. Dos 15 centros de cunhagem de euros e cents, cinco ficam na Alemanha. Outro problema que já foi constatado é que muitos automáticos ainda aceitam as moedas antigas, de menor valor em relação ao euro.

Maior concentração é na Alemanha

Dos cerca de nove milhões de máquinas de venda automática existentes na Europa, a maioria concentra-se na Alemanha, onde estão instalados 2,4 milhões. A indústria informou nesta segunda-feira (14) que praticamente encerrou a fase de adaptação das máquinas à nova moeda.

Este processo custou 560 milhões de euros , só em material, sem levar em conta as despesas com pessoal, informou Trenner. Duas semanas após a introdução da nova moeda, apenas 5% dos automáticos na Alemanha ainda não foram adaptadas ao euro.

Leia mais

Links externos