1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Longa brasileiro sobre Tiradentes concorre ao Urso de Ouro na Berlinale

“Joaquim”, dirigido por Marcelo Gomes, é inspirado na história do líder da Inconfidência Mineira. Brasil está representado com seis produções no Festival de Cinema de Berlim, realizado entre 9 e 19 de fevereiro.

Cartaz de Berlinale de 2017

Cartaz de Berlinale de 2017

Depois de duas edições fora da competição principal da Berlinale, o Brasil volta a ter um representante para concorrer ao Urso de Ouro. A organização do evento anunciou nesta terça-feira (10/01) uma lista com 13 filmes que concorrem ao prêmio principal do festival, entre eles, o longa Joaquim, de Marcelo Gomes.

A coprodução luso-brasileira ambientada no século 18 é livremente inspirada na história de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, soldado do Império que se tornou líder da Inconfidência Mineira.

Assistir ao vídeo 01:57

Cenas do filme "Joaquim", o representante brasileiro na Berlinale

Não é a primeira vez que Gomes participa da Berlinale. Em 2014, o diretor pernambucano marcou presença na mostra Panorama com o filme O homem das multidões, dirigido por ele e Cao Guimarães.

Desde a primeira edição do Festival de Cinema de Berlim, em 1951, o Brasil já concorreu 24 vezes ao prêmio principal e foi contemplado duas vezes: em 1998, com Central do Brasil, de Walter Salles, e em 2008, com Tropa de Elite 2, de José Padilha. A última vez que um filme brasileiro concorreu ao Urso de Ouro foi em 2014, com Praia do Futuro, de Karim Ainouz.

Outra produção brasileira na Berlinale é o curta Estás vendo coisas, de Bárbara Wagner e Benjamin de Burca, que está entre os 23 filmes anunciados nesta segunda-feira para concorrer na categoria de curta-metragem. Estás vendo coisas retrata o cenário da música brega do Recife e como se dá a construção de uma nova geração de artistas populares a partir de dois personagens principais – o MC Porck e a cantora Dayana Paixão.

Veja o teaser do curta.

Os outros quatro representantes brasileiros no Festival de Cinema de Berlim deste ano foram anunciados em dezembro de 2016. Vazante, de Daniela Thomas, e Pendular, de Julia Murat, competem na mostra Panorama, a segunda mais importante da Berlinale. As duas Irenes, de Fábio Meira, e A mulher do Pai, de Cristiane Oliveira, estão entre os concorrentes da mostra Generation, dedicada a filmes com protagonistas jovens.

A 67 ª edição da Berlinale terá como presidente do júri o diretor e produtor holandês Paul Verhoeven, que dirigiu filmes como Robocop, o policial do futuro (1987), Instinto Selvagem (1992) e Tropas Estelares (1997). O filme que abrirá o evento será Django, de Etienne Comars.

O longa francês sobre o guitarrista de jazz Djando Reinhardt foca na fuga do músico durante a Segunda Guerra Mundial. Reinhardt foi perseguido pelos nazistas e teve que deixar Paris em 1943, durante a ocupação alemã. A 67ª edição da Berlinale acontece entre 9 e 19 de fevereiro.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados