1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Libertada alemã seqüestrada em Cabul

Alemã seqüestrada em Cabul foi libertada e seqüestradores estão detidos. Preso também estaria o mentor do assassinato dos dois jornalistas da Deutsche Welle, mortos em outubro último, afirmam autoridades locais.

default

Imagem do vídeo veiculado quando alemã estava ainda em poder dos seqüestradores

Nem dois dias após ter sido levada por quatro homens desconhecidos de um restaurante de Cabul, a alemã de 31 anos Christina M., funcionária da organização de ajuda humanitária ora international, foi libertada pela polícia local. "Seis reféns foram libertados", declarou o oficial Ghulam Rassul. Segundo ele, as autoridades teria descoberto um esconderijo na cidade, onde estavam sendo mantidos vários seqüestrados.

De acordo com Semarai Bashari, porta-voz do ministro afegão do Interior, os seqüestradores pediram um resgate no valor de 1 milhão de dólares. "Essas pessoas pertencem a bandos de criminosos, que querem atrapalhar a segurança da cidade e pediram um resgate alto."

Alívio

Após a libertação da refém, o ministro alemão das Relações Exteriores, Frank-Walter Steinmeier, declarou estar "satisfeito e aliviado". Membros da organização para a qual Christina M. está a serviço no Afeganistão mostraram-se também "extremamente contentes" com o final do rápido seqüestro. Segundo o porta-voz da organização, Ulf Baumann, Christina está recebendo assistência psicológica e médica na embaixada alemã de Cabul.

Engenheiro desaparecido

Já o engenheiro alemão também seqüestrado no Afeganistão dias antes continua desaparecido. O correspondente da emissora de televisão ARD em Cabul noticiou no último domingo (19/08) ter estabelecido um contato telefônico com o engenheiro, que teria dito que seu estado de saúde piora. Ele teria também perguntado por que o resgate pedido pelos sequestradores ainda não havia sido pago.

Apesar da violência no país, os partidos da coalizão de governo em Berlim (CDU e SPD) continuam defendendo a presença de tropas alemãs no país. O ministro alemão do Interior, Wolfgang Schäuble, declarou que a prorrogação da missão no país é necessária e um caso "sem outras alternativas". Depois dos últimos seqüestros, outras organizações alemãs de ajuda humanitária anunciaram que pretendem tirar ou pelo menos reduzir o número de funcionários no Afeganistão.

Jornalistas da Deutsche Welle

Bashari declarou que entre os seqüestradores detidos estaria também o mentor do assassinato de dois funcionários da Deutsche Welle, mortos em outubro do último ano no norte afegão. "Os dois casos (do seqüestro e do assassinato dos jornalistas) não têm nada a ver um com o outro. Foi uma coincidência o fato de que informamos hoje sobre os dois casos ao mesmo tempo", declarou Bashari. (sv)

Leia mais