1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Liberais e trabalhistas formam coalizão pró-austeridade na Holanda

Partidos rivais chegaram a um acordo de coalizão e abriram o caminho para futuras medidas de austeridade, pensando na urgência da crise europeia e da fragilidade econômica do país.

O Partido Liberal Holandês (VVD) e o Partido Trabalhista (PvdA) concordaram, nesta segunda-feira (29/10), em formar um governo de coalizão, quase sete semanas depois de eleições dominadas pela crise do euro, que levou ao aumento do desemprego, à queda dos preços no mercado imobiliário e à estagnação da economia.

O primeiro-ministro Mark Rutte (à esquerda na foto) e o líder trabalhista, Diederik Samsom (à direita), chegaram a um acordo muito mais rápido do que o esperado, sublinhando a urgência das questões europeias e holandesas.

O novo governo pretende cortar cerca de 16 bilhões de euros em gastos públicos, especialmente nos setores de saúde e segurança social. As novas medidas incluem redução na duração do pagamento de auxílio desemprego e aumento nas tarifas de seguro de saúde, dependendo da renda.

"Este é um pacote equilibrado, que ajudará a Holanda a sair mais forte da crise", afirmou Rutte, em Haia. O Partido Liberal de Rutte conquistou 41 das 150 cadeiras do Parlamento nas eleições, enquanto o Partido Trabalhista obteve 39 assentos. As duas partes também entraram em acordo para o gabinete, que deverá ser empossado na próxima semana.

"Eu estou orgulhoso do que temos conseguido", disse Samsom. Para que o acordo seja finalizado, os trabalhistas precisam do apoio de seus membros em uma conferência do partido, marcada para 3 de novembro.

AFN/rtr/dpa
Revisão: Francis França

Leia mais