1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Leverkusen despacha Juventus e decide futuro em La Coruña

Líder do Campeonato Alemão mereceu vitória de 3 a 1. Bayer Leverkusen depende só de si para ir às quartas-de-final da Liga dos Campeões. Deportivo La Coruña e Real Madrid são os primeiros a garantir suas vagas.

default

Tudor, da Juventus, salta mais alto e cabeceia para empatar temporariamente o jogo

Mesmo com desfalques importantes, o Bayer Leverkusen superou, na noite de terça-feira, a Juventus de Turim, no BayArena, e manteve suas chances de classificação para as quartas-de-final da Liga dos Campeões. As perspectivas só não são melhores porque o Deportivo La Coruña surpreendeu o Arsenal em Londres e garantiu sua vaga.

"De qualquer jeito, já é notável que cheguemos ainda com chances à ultima rodada no mais difícil de todos os grupos desta segunda fase", observa Reiner Calmund, diretor do Leverkusen.

De fato, o líder do Campeonato Alemão fez uma exibição digna da elite do futebol europeu, apesar de entrar com vários reservas. Já sem poder contar com o armador Ballack (gripado), o atacante Neuville (ferida no pé) e o lateral Zivkovic (suspenso), o treinador Klaus Toppmöller ainda poupou o veterano Kirsten, preferindo escalar atacantes mais jovens. A estes desfalques somou-se ainda o capitão Novotny, que teve de deixar o campo contundido aos 12 minutos de jogo.

Em vez de pôr outro zagueiro, Toppmöller optou por recuar Ramelow e colocar Vranjes no meio de campo. No lugar dos demais, entraram o habilidoso Bastürk, no meio de campo, os atacantes Berbatov e Brdaric e o lateral Sebescen. Enganou-se quem pensou que assim a equipe alemã ficaria mais fraca. O time ganhou em velocidade e raça e infernizou a vida da Juventus, que também esteve desfalcada de três de suas grandes estrelas (Del Piero, Thuram e Davids).

Bola rolando – No primeiro tempo, o Leverkusen dominou completamente a partida, desperdiçando porém muitas chances. Deveria ter ido para o intervalo com mais do que o magro 1 a 0, obtido de pênalti, cobrado pelo goleiro Butt. No retorno a campo, a Juventus veio com dois reforços, que fizeram efeito. A equipe italiana passou a se impor sobre os anfitriões, até conseguir o gol de empate, através de Tudor.

Sem se deixar abater, o Leverkusen voltou à carga. Dez minutos após o empate, Zé Roberto cobrou uma falta, cruzando na área. Brdaric chegou primeiro na bola e de cabeça pôs o time alemão de novo à frente no marcador. No último minuto, em rápido contra-ataque, Babic acionou Zé Roberto na esquerda. O brasileiro partiu para a área, driblou o goleiro e – sem repetir a secura de Bastürk que por duas vezes perdeu gols ao querer fazer tudo sozinho – devolveu para Babic que estava livre, diante do gol vazio. Placar final: 3 a 1.

Situação nos grupos – O Leverkusen só não contava que o Arsenal fosse tropeçar em casa. Determinado, o Deportivo La Coruña sufocou o anfitrião londrino, definiu o placar ainda no primeiro tempo (2 a 0) e garantiu sua vaga nas quartas-de-final. Como o critério de desempate na ordem de classificação são os confrontos diretos, o Bayer Leverkusen depende apenas dele mesmo para obter a segunda vaga.

Uma vitória sobre o Deportivo, em La Coruña, semana que vem, não só classificará o Leverkusen, independente do resultado entre Juventus e Arsenal, como dará ao time alemão o primeiro lugar. Mesmo que o Arsenal goleie a Juve, o Deportivo será o segundo. Em caso de um empate do Leverkusen, ele dependerá de uma derrota do Arsenal em Turim.

Apesar do entusiasmo no clube alemão, o retrospecto do líder da Bundesliga não é tão animador. No Campeonato Alemão, o Leverkusen não vence há seis jogos fora de casa e, na segunda fase da Liga dos Campeões, foi goleado nas duas vezes que atuou longe de sua torcida: 4 a 0 pela Juventus e 4 a 1 pelo Arsenal.

Além do Deportivo La Coruña, o Real Madrid classificou-se antecipadamente para as quartas-de-final, ao arrasar o Sparta Praga por 3 a 0 nesta terça-feira. Com cinco vitórias em cinco jogos, o time de Roberto Carlos tem mais do que o dobro de pontos do segundo colocado, o Panathinaikos de Atenas, que só pode ser alcançado ainda pelo Porto. Na última rodada, o time português tem de vencer o Sparta e torcer para o Panathinaikos sucumbir diante do fulminante líder espanhol.

Grupo C

  • Real Madrid 3 x 0 Sparta Praga
  • Porto 2 x 1 Panathinaikos
    1. Real Madrid: 15 pontos (classificado)
    2. Panathinaikos: 7 pontos
    3. Porto: 4 pontos
    4. Sparta Praga: 3 pontos

      Grupo D

      • Bayer Leverkusen 3 x 1 Juventus
      • Arsenal 0 x 2 Deportivo La Coruña
        1. Deportivo La Coruña: 10 pontos (classificado)
        2. Arsenal: 7 pontos
        3. Bayer Leverkusen: 7 pontos
        4. Juventus de Turim: 4 pontos

Leia mais