1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Leste ucraniano vota sob forte movimentação de tropas russas

Uma semana após a vitória de forças pró-ocidentais nas eleições legislativas da Ucrânia, regiões separatistas também elegem seu Parlamento. Kiev anuncia intenso deslocamento de tropas russas na fronteira.

A população das repúblicas autoproclamadas de Donetsk e Lugansk foi às urnas neste domingo (02/11) para escolher seus chefes numa controversa eleição. Enquanto isso, Kiev acusa a Rússia de estar movimentando tropas e equipamentos para as regiões separatistas localizadas no leste ucraniano.

As autoproclamadas comissões eleitorais anunciaram uma alta participação no pleito, já bem antes do fechamento dos mais de 400 locais de votação. Segundo os separatistas, foram produzidas cerca de 3 milhões de cédulas eleitorais em Donetsk. Em Lugansk, por sua vez, os separatistas imprimiram por volta de 1 milhão de cédulas.

Cem deputados deverão ser eleitos para o Conselho Popular da "República de Donetsk". Em Lugansk, 50 parlamentares deverão ser escolhidos. Os chamados chefes da república assumirão seus cargos já em 04 de novembro.

"Estas eleições são importantes porque elas legitimam o nosso poder e nos afastam mais de Kiev", afirmou o chefe da autoproclamada comissão eleitoral de Donetsk, Roman Liyagin. Os resultados eleitorais deverão ser anunciados nesta segunda-feira.

O governo central ucraniano classificou as chamadas eleições de "inconstitucionais". Além do governo em Kiev, a ONU, a União Europeia, a Otan e vários países ocidentais asseguram que o voto separatista viola a legislação ucraniana e mina os esforços que conduziram à assinatura de um memorando de paz em setembro.

"Nova Rússia"

A votação nas regiões separatistas sob o controle de rebeldes altamente armados é altamente controversa. Até agora, somente a Rússia cogitou reconhecer as eleições. Uma prova disso é que no domingo a mídia ucraniana divulgou vídeos mostrando dezenas de caminhões militares russos sem placa. Falava-se de um "comboio russo em direção a Donetsk".

Anteriormente, diversos repórteres ocidentais relataram sobre uma grande movimentação de tropas em torno de Donetsk. Os jornalistas falaram de 31 a 62 caminhões do tipo Kamaz com canhões antiaéreos, lançadores de foguetes e sistemas de radar a caminho da cidade.

Também neste domingo, centenas de russos se reuniram em São Petersburgo em sinal de apoio às eleições no leste ucraniano. Eles apelaram ao presidente russo, Vladimir Putin, para que reconheça a independência das regiões separatistas.

De acordo com a agência de notícias AFP, por volta de 300 pessoas entoavam "De Cracóvia a Odessa, pela Nova Rússia", termo introduzido pelo presidente russo para designar as regiões do leste da Ucrânia após a anexação em março da Península da Crimeia.

CA/dpa/afp/lusa

Leia mais