1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Lei alemã vai combater lavagem de dinheiro do terror

O Parlamento em Berlim aprovou uma lei de combate à lavagem de dinheiro, que torna a Alemanha precursora na luta contra transações ilegais e financiamento de organizações terroristas.

default

O kamikase Mohamed Atta (foto) e o alemão sírio Mohammed Haider Sammar estudaram em Hamburgo

A Alemanha é um dos primeiros Estados da União Européia a aplicar as diretrizes que a cúpula da 15 países aprovou em dezembro de 2001, como destacou o ministro alemão do Interior, Otto Schily, após a aprovação da lei na noite de quinta-feira (13). Na véspera, o serviço (BND) havia advertido para riscos de grupos da organização terrorista Al Qaeda derrubar aviões de passageiros no espaço aéreo alemão, baseado em mensagens de rádio no Oriente Médio interceptadas.

Menos de 24 horas depois, a Lufthansa anunciou, na quinta-feira (13), em Frankfurt, que vai equipar toda a sua frota de aviões com um sistema de câmaras de vídeo nas cabines e perto delas. Como medida de prevenção de atos terroristas, as cabines também serão equipadas com portas a prova de bala. A companhia colocou 32 milhões de euros à disposição para a instalação do novo sistema de vigilância em seus aviões.

Para evitar que a advertência da espionagem gerasse pânico, o governo federal insistiu em que não há indicações concretas de atos terroristas contra aviões no espaço aéreo alemão. Mas confirmou, ao mesmo tempo, que foi reforçada a segurança em todos os aeroportos, principalmente o de Frankfurt, que é o maior cruzamento aéreo da Europa.

Lavagem de dinheiro do terror

A nova lei alemã que visa enxugar as fontes financeiras dos terroristas cria a obrigatoriedade de informação para imobiliárias, comerciantes de bens de alto valor, advogados, tabeliãs, contabilistas e auditores sobre clientes suspeitos de lavagem de dinheiro. A partir de agora, todo contabilista é obrigado a identificar e documentar transações de mais de 15 mil euros. Passarão a ser mais controladas também transações feitas pela internet, como as do Online-Banking e dinheiro eletrônico.

Cooperação incondicional

Para melhorar a cooperação alemã com as autoridades estrangeiras, será criado um centro de notificação de suspeitos no Departamento Federal de Polícia. Como outros parceiros na União Européia, a Alemanha não se dispões, todavia, a atender a exigência de cooperação incondicional na luta antiterror feita por Washington. Como a pena de morte não existe em nenhum dos 15 países comunitários e todos são, por princípio, contra a pena capital, eles se recusam de extraditar suspeitos de atos terroristas para os EUA, porque lá correm o risco de ser condenados à morte.

Por isso, Berlim recebeu com alívio a confirmação da notícia do jornal americano Washington Post dando conta que não se encontra mais em liberdade o suspeito sírio com passaporte alemão Mohammed Haider Sammar, que vinham sendo procurado há meses da polícia de Hamburgo. A confirmação foi feita na quinta-feira (13) pela polícia de Hamburgo. Sammar, de 41 anos, foi recrutado por Mohammed Atta, um dos kamikases que choram os aviões nas torres gêmeas do World Trade Center, em 11 de setembro. Sammar desapareceu no Marrocos no final de outubro.

A Alemanha se revelou um refúgio de terroristas depois de constatado que no mínimo três dos kamikases que chocaram os dois aviões nas torres gêmeas do Wordl Trade Central viveram legalmente no país. Mohamed Atta, estudou em Hamburgo.