1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Lavrov diz que renúncia de Assad é utopia

Em encontro com ministro turco do Exterior, Serguei Lavrov pede que coalizão liderada por americanos contra o "Estado Islâmico" coordene ações com forças de segurança da Síria.

O ministro russo do Exterior, Serguei Lavrov, afirmou nesta quinta-feira (17/09) que a renúncia do presidente da Síria, Bashar al-Assad, é utopia. As afirmações foram feitas após um encontro com o seu homólogo turco Feridun Sinirlioglu, em Sochi, na Rússia.

Para Lavrov, a saída de Assad não irá trazer o sucesso na luta contra os terroristas no Oriente Médio, como muitos afirmam no Ocidente. O ministro russo aproveitou o encontro com Sinirlioglu para pedir que a coalizão liderada pelos Estados Unidos no combate ao "Estado Islâmico" (EI) na Síria e no Iraque, do qual a Turquia faz parte, coordene suas ações com as forças de segurança do governo sírio.

"Não há razão para evitar a cooperação com a liderança síria, que enfrenta essa ameaça de terror", disse Lavrov. "Rejeitar essa possibilidade, ignorar a capacidade do Exército sírio como parceiro e aliado na luta contra o EI, significa sacrificar a segurança de toda uma região por intenções e cálculos políticos e geopolíticos", acrescentou.

A Rússia é aliada do governo sírio e defende que o EI não pode ser derrotado sem uma cooperação com Damasco. Moscou tem apoiado firmemente Assad ao longo da guerra civil na Síria, que já dura quatro anos, protegendo-o de sanções das Nações Unidas e fornecendo armas, apesar da condenação internacional.

A porta-voz do Ministério do Exterior, Maria Sacharova, reiterou nesta quinta-feira que Moscou apoia Assad para evitar "uma catástrofe total na região". Além de fornecer armas para as forças de seguranças sírias, a Rússia também enviou especialistas militares para a região.

CN/dpa/ap

Leia mais