1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Lançamentos para todos os bolsos

Nunca tantas novidades estrearam no Salão do Automóvel de Frankfurt (IAA). Mil expositores de 42 países mostram 125 novidades, sendo 60 carros inéditos. Criticado há dois anos, filtro para diesel conquista seu espaço.

default

Carro mais vendido no mundo, o Golf entra na quinta geração

A mudança de conduta da indústria automobilística em relação ao filtro de fuligem em veículos movidos a diesel é uma das grandes marcas do IAA deste ano. Há dois anos, na última edição do IAA, quase todas as montadoras, lideradas pelas alemãs, condenaram a então inovação da Peugeot. Ela aumentaria o consumo e o custo dos automóveis, além de não ser confiável a longo prazo.

Naquele mesmo ano de 2001, o automóvel clube da Alemanha ADAC testou um Peugeot 607 com o filtro e verificou que, mesmo após 80 mil quilômetros, o carro não expelia fuligem, considerada agente estimulante de câncer. À revelia das críticas dos concorrentes, o fabricante francês levou sua iniciativa adiante. Hoje já colocou nas ruas mais de 500 mil carros a diesel com filtros de fuligem, sem cobrar nada mais por isto.

Agora quase todos seguem seus passos. Não sem uma forcinha das autoridades. A diretriz da União Européia Euro-4 que fixou novo limite de partículas emitidas pelos motores (0,025 g/km), que entrará em vigor em 2005, não poderá ser cumprida sem a adoção dos filtros. Ao menos nos automóveis mais potentes. E, em julho, o ministro alemão do Meio Ambiente, Jürgen Trittin, ameaçou estudar a obrigatoriedade do uso do filtro.

Ainda este ano carros da Opel (GM) e da Mercedes devem começar a sair de fábrica com o dito cujo. Audi, BMW e Volkswagen programam o passo para o próximo ano. No entanto, Mercedes e VW já anunciaram que cobrarão pelo extra. Metade dos carros de passeio vendidos pelas duas na Alemanha é movida a diesel.

Tecnologia de Fórmula 1 por 400 mil euros

Nos 60 modelos lançados no Salão de Frankfurt (11 a 21 de setembro), nota-se a crescente aplicação de outros materiais na construção de chassis e carrocerias. A inovação restringe-se, por enquanto, a carros com alta tecnologia, esportivos e caros. Por exemplo, o SLR, filho da parceria entre a Mercedes e a McLaren na Fórmula 1.

O bólido possui nada menos que 626 hp de potência, atingindo 300 km/h em apenas 28 segundos. Para não se desmanchar à velocidade máxima de 334 km/h, o esportivo possui 95% de suas peças básicas feitas de fibra de carbono, o que lhe garante grande solidez. A tecnologia tem seu preço: 400 mil euros (50 vezes mais que o automóvel mais barato do IAA).

Já o novo cupê da Série 6 da BMW tem sua frente de alumínio e a porta do bagageiro em material sintético reforçado com fibra de vidro. A aplicação foi necessária para atender ao extravagante design, inviável para as tradicionais chapas metálicas. Para reduzir o peso do veículo, a montadora bávara fez igualmente as portas laterais com alumínio. "Sem entretanto reduzir sua resistência a colisões", assegura a BMW.

Esperando pelo futuro

Audi Studie Le Mans Internationale Automobilausstellung IAA in Frankfurt 2003 mit Thumb

Le Mans, protótipo esportivo da Audi

Como nas últimas edições do IAA, também não faltam em Frankfurt os últimos protótipos de carros a hidrogênio. Mas seu futuro permanece incerto. A DaimlerChrysler diz que ainda há muito o que fazer e prevê seu lançamento comercial somente em 2010. Não são apenas aspectos tecnológicos que precisam ser aperfeiçoados. Ainda é preciso providenciar também a infra-estrutura de abastecimento do combustível.

Como em toda feira da indústria automobilística, as montadoras revelam modelos em estudo. Muitos deles jamais chegarão às ruas. A Opel mostra um carro mais requintado, além de seu tradicional mercado. A Volkswagen traz o esportivo Concept R e a Audi apresenta o Le Mans quattro, com quase tantos hp quanto o já citado Mercedes SLR McLaren.

Carros para simples mortais

Nem só de sonhos de consumo vive o IAA. Volkswagen e Opel abrem no Salão de Frankfurt mais um capítulo da disputa pelo tradicional mercado de veículos de passeio. A montadora de Wolfsburg mostra a quinta geração do Golf, o carro mais vendido no mundo, enquanto a subsidiária alemã da General Motors lança o novo Astra. Se este mudou de cara, o best-seller da VW, muito pouco. Suas grandes novidades estão na parte mecânica, como suspensão e direção.

Opel Astra Internationale Automobilausstellung IAA in Frankfurt 2003 mit Thumb

O novo Astra chega ao mercado alemão no próximo semestre

Enquanto várias montadoras investem em carros populares cada vez menores, a Mercedes fez crescer o diminuto e econômico Smart, que agora passa a ter a versão For Four, para quatro pessoas. Já a Fiat tenta recuperar mercado com um Panda absolutamente renovado e a minivan Idea, criada sobre a plataforma do Punto.

A Toyota, por sua vez, está lançando o Prius – à venda a partir de dezembro –, um carro híbrido, com motor que funciona tanto a gasolina quanto a eletricidade. E quem sopra as velinhas nesta festa é a Porsche, cujo modelo 911 está completando 40 anos, com uma nova versão de 345 hp.

Leia mais