1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Turismo

Lübeck: mar de tijolos vermelhos de uma potência medieval

Patrimônio cultural da humanidade, a cidade natal dos escritores Heinrich e Thomas Mann, no norte Alemanha, tem um passado de potência comercial e uma fascinante arquitetura medieval.

default

Holstentor, cartão postal de Lübeck

"Lübeck inteira é uma atração turística." A publicidade das prefeituras alemãs na disputa por turistas, às vezes, exagera, mas no caso de Lübeck parece ter razão. São raras as ruas, becos e construções desta cidade de 214 mil habitantes, no Estado de Schleswig-Holstein, que não têm história e estórias para contar.

A começar pelo Holstentor, o portão de entrada para o centro histórico. Cartão-postal da cidade, ele é o símbolo do poder de Lübeck na Idade Média como "rainha da Hansa" – uma aliança comercial e política que chegou a derrotar impérios. Uma exposição permanente no interior do Holstentor, dedicada à profissão do comerciante, mostra como a cidade se tornou potência medieval.

Salzspeicher Lübeck

Depósitos de sal, 'o ouro branco do norte'

Ao lado do portão, ficam os antigos depósitos de sal. Extraído das salinas de Lineburg, o "ouro branco do norte" chegava a Lübeck pelo Rio Trave e era despachado por navio, depois de ser trocado por peles e peixes da Escandinávia. O porto-museu, ancoradouro de 20 veleiros históricos ainda em atividade, lembra o período áureo dessa atividade comercial. Vários pequenos portos ao redor da cidade (que é uma ilha) hoje oferecem passeios fluviais em troca do euro dos turistas.

O esplendor e poder também são exibidos pelas torres "gigantes" da prefeitura, construída em tijolos vermelho-escuros. A cor do material vem de uma complicada mistura de sangue de boi com cinza e outros ingredientes "secretos", diz o guia da cidade.

Os Mann e as marionetes

Buddenbrookhaus zu Lübeck

Buddenbrookhaus, onde ficção e realidade se fundem

Próximo à prefeitura se encontra a casa que virou título de romance e deu fama mundial a Lübeck: a Buddenbrookhaus (na Mengenstrasse), que lembra os filhos mais ilustres da cidade, os escritores Heinrich e Thomas Mann, e os Buddenbrook. O mundo dessa dinastia artística é exposto em dois andares do prédio, através de material fotográfico e fontes contemporâneas.

Ali ficção e realidade se fundem: móveis antigos e um teatro de marionetes ainda estão lá, como se os Buddenbrook do romance que rendeu o Prêmio Nobel de Literatura a Thomas Mann (1875–1955) tivessem acabado de sair de casa. Nos bastidores, um arquivo convida pesquisadores a vasculhar a história e a obra dos Mann.

Apresentações de teatro de marionetes para crianças e adultos acontecem na rua Kolk, num museu dedicado a essa arte. O artista Fritz Fey começou a esculpir as cabeças dos bonecos em madeira em 1945, num hospital de campanha. O Marionettentheater de Lübeck alcançou tanta fama que, desde os anos 60 do século passado, faz turnês internacionais.

Casa Günter Grass

Günter Grass Haus Innenhof, Lübeck

Pátio da Casa Günter Grass: o escritor mora desde o final de 1995 na cidade

Uma das atrações mais recentes de Lübeck é dedicada a outra estrela da literatura alemã: a Casa Günter Grass. Nem todos os leitores do autor de O Tambor sabem que ele também é um talentoso escultor e gravador.

Inaugurada em outubro de 2002, por ocasião do 75º aniversário do Nobel de Literatura (que mora na cidade desde o final de 1995), a casa situada na Glockengiesserstrasse apresenta uma exposição de manuscritos, gravuras e esculturas de Grass, além de ser fórum de literatura e belas-artes. E oferece a bebida ideal para acompanhar a leitura de Um campo vasto ou Em passo de caranguejo: o vinho Günter Grass.

>> Leia a seguir: Progresso social e patrimônio da humanidade

Leia mais

Links externos