1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Lúcio põe Bayer Leverkusen no caminho da derrota

Arsenal deu aula de futebol ao líder do Campeonato Alemão. Zagueiro brasileiro teve uma de suas mais fracas atuações pelo Leverkusen, que com os 4 a 1 caiu para a lanterna do Grupo D da Liga dos Campeões.

default

Vieira (de vermelho) deu um baile na defesa do Leverkusen. Ao centro, Lúcio

A estréia do Bayer Leverkusen em solo inglês foi um desastre total. Eufórico com os 4 a 0 de domingo sobre o Borussia Dortmund e a retomada da liderança da Bundesliga, o time alemão abusou da ingenuidade. Para quem conhece o Arsenal, estava na cara que o anúncio do técnico Klaus Toppmöller de que armaria sua equipe ofensivamente só poderia ser blefe ou provocação.

Mas ele falou mesmo sério. Mal a bola rolou, o Leverkusen partiu para a frente, para tentar por pressão, "até que o Arsenal cometesse falhas", conforme previra Toppmöller. Foi como cutucar a onça com vara curta. Afinal, os anfitriões têm nos contra-ataques um de seus pontos mais fortes. E não deu outra.

Gols fulminantes – Aos cinco minutos, Lúcio tentou romper a defesa inglesa com uma arrancada pelo meio de três adversários. Não deu, perdeu a bola, ficou no chão. E talvez antes que pudesse se levantar e olhar para trás, o francês Pires já comemorava o primeiro gol da partida.

Tão relâmpago quanto a abertura do placar, foi o gol seguinte. Em novo contra-ataque, Bergkamp abriu o jogo pela direita, com Wiltord, enquanto Lúcio voltava em diagonal tentando alcançar a bola. Antes que o brasileiro chegasse, Wiltord cruzou para Henry, que esperava sozinho na área e tocou entre as pernas do goleiro Butt.

Incapacidade – Com 2 a 0 de vantagem em menos de oito minutos, o time inglês de estrelas francesas arrumou-se ainda mais na retaguarda. Nem por isto o Leverkusen teve maior liberdade para jogar. Além da falta de movimentação dos atacantes Kirsten e Neuville, o meio-campo tinha dificuldades em armar jogadas, pois quem recebesse a bola se via logo cercado por até três adversários.

Em todo o jogo, a diferença de moral e autoconfiança entre as duas equipes era clara. Enquanto jogadores do Leverkusen se desentendiam e viam a bola escapar por falta de iniciativa deles próprios, os do Arsenal mostravam uma aplicação digna de campeões. Para eles, não havia jogada perdida. Muitas vezes partiram para cima de adversários que tinham a bola e a tomavam com extrema facilidade, sem cometer faltas.

Dos brasileiros, Lúcio teve uma noite ingrata. Além de não conseguir desativar o espetacular Henry, fracassou em suas investidas ao ataque e foi driblado pelos habilidosos e rápidos atacantes do Arsenal. Já Zé Roberto ainda tentou usar de sua criatividade, com algum êxito no segundo tempo, quando a entrada de Berbatov e Bastürk deu mais ação ao ataque.

Placar final – Mas quando isto aconteceu o vitorioso já estava definido. Aos três minutos da etapa complementar, Vieira, de cabeça, havia ampliado para 3 a 0, após uma cobrança de córner, em que o goleiro Butt agiu praticamente como espectador.

O festival de gols dos anfitriões foi encerrado com um belo chute de Bergkamp, aos 38 minutos. Da boca da área, o holandês bateu por cobertura. Um golaço. O Leverkusen ainda conseguiu descontar, aos 41. Sebescen pegou de primeira um rebote e fuzilou na rede do Arsenal.

Classificação difícil – A goleada complicou a situação do Bayer Leverkusen na Liga dos Campeões. Com a vitória do Deportivo La Coruña sobre a Juventus de Turim por 2 a 0, o time alemão caiu para a lanterna do Grupo D, amargando –4 no importante saldo de gols.

Para classificar-se para as quartas-de-final, o Leverkusen precisa de uma ampla vitória sobre a Juventus, dia 12 de março, no BayArena e torcer para que o Arsenal derrote o Deportivo. Assim, o Leverkusen poderá decidir a segunda vaga do grupo diretamente com o clube espanhol, em La Coruña, no dia 20. Nas partidas de ida, o Leverkusen perdeu de 4 a 0 para a Juventus e ganhou de 3 a 0 do Deportivo.

Grupo D

  1. Arsenal: 7 pontos (saldo 3)
  2. Deportivo La Coruña: 7 pontos (saldo 1)
  3. Juventus de Turim: 4 pontos (saldo 0)
  4. Bayer Leverkusen: 4 pontos (saldo –4)

Leia mais

Links externos