1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Líderes mundiais comandam marcha contra terrorismo em Paris

Mais de 40 políticos comparecem a evento que reúne centenas de milhares em solidariedade às vítimas dos recentes atentados na capital francesa. Ministros do Interior discutem novas medidas de segurança.

Dezenas de líderes mundiais se juntaram à enorme multidão que saiu às ruas de Paris de Paris neste sábado (11/01) numa marcha em homenagem às vítimas dos

ataques ocorridos na capital francesa

nos últimos dias.

O presidente da França, François Hollande, e outros líderes iniciaram a caminhada de braços dados e cercados por enorme aparato de segurança. "Paris hoje é a capital do mundo. Nosso país inteiro irá se erguer e mostrar o seu melhor", declarou Hollande antes da marcha, que reuniu centenas de milhares de pessoas pela unidade e pela liberdade.

A chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, o premiê britânico, David Cameron, e o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, estavam entre os 44 líderes presentes. Também participaram o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, e os líderes de Israel, Benjamin Netanyahu , e da Palestina, Mahmoud Abbas.

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, destacou que o evento é uma demonstração do povo francês de seu "amor pela liberdade e tolerância" e de rejeição ao terrorismo.

Trauermarsch in Paris 11.1.2015

Centenas de milhares de pessoas saíram às ruas de Paris

Ministros defendem novas medidas de segurança

Antes da marcha, ministros do Interior de vários países se reuniram na capital francesa neste domingo para discutir novas medidas de segurança após os ataques em Paris desta semana, que fizeram 17 vítimas. Entre outras propostas, eles afirmaram ser "essencial" que as empresas de internet cooperem com o combate ao terrorismo.

"Percebemos a necessidade de uma maior cooperação com as empresas de internet para garantir a denúncia e a remoção de conteúdo ilegal, em particular, aqueles que fazem apologia ao terrorismo ou que promovem a violência e o ódio", declarou o ministro francês do Interior, Bernard Cazeneuve.

Numa declaração feita em nome dos ministros presentes na reunião, Cazeneuve destacou a "necessidade urgente e crucial" de compartilhar informações sobre passageiros de companhias aéreas e de reforçar as fronteiras externas da União Europeia.

RC/rtr/afp

Leia mais