Líder regional da AfD renuncia após declarações sobre turcos | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 08.03.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Líder regional da AfD renuncia após declarações sobre turcos

Político do partido populista de direita foi alvo de duras críticas após classificar pessoas de origem turca que vivem na Alemanha de "pastores de camelo" e "ralé apátrida". Correligionários saúdam renúncia.

Andre Poggenburg

Poggenburg: "Eu pessoalmente posso enfrentar essa pressão, mas quero afastá-la do partido"

O presidente do partido populista de direita Alternativa para a Alemanha (AfD) no estado da Saxônia-Anhalt, André Poggenburg, anunciou sua renúncia nesta quinta-feira (08/03) após a polêmica causada por um discurso no qual se referiu a imigrantes turcos como "pastores de camelos" e "vendedores de cominho".

Poggenburg fez tais comentários na Quarta-feira de Cinzas, quando políticos alemães tradicionalmente fazem discursos inflamados. Ele também afirmou que as pessoas de origem turca que vivem na Alemanha e têm dupla cidadania são uma "ralé apátrida".

Leia também: Viagem da AfD à Síria gera indignação na Alemanha

Nesta quinta-feira, o político anunciou que deixará a liderança regional da AfD no fim de março, diante da "enorme pressão midiática" após seu discurso. A presidência federal do partido saudou a decisão.

"Eu pessoalmente posso enfrentar essa pressão sem problemas, mas quero afastá-la dos membros, colegas de bancada e amigos do partido", disse Poggenburg, que é membro da AfD desde 2013.

Seu discurso da Quarta-feira de Cinzas causou indignação dentro do próprio partido. O Conselho Federal da AfD repreendeu-o por unanimidade. A bancada parlamentar do partido retirou a confiança no político.

As associações distritais da AfD na Saxônia-Anhalt relataram que alguns membros deixaram a legenda e que pedidos de filiação foram cancelados. Em junho, a AfD já havia repreendido Poggenburg por usar o slogan "Alemanha para os alemães".

A Comunidade Turca na Alemanha (TGD), entidade que defende os interesses dos mais de 3 milhões de pessoas com raízes turcas que vivem no país, saudou a renúncia de Poggenburg, afirmando que declarações como as do político não têm lugar num Estado de direito como a Alemanha. A TGD anunciou que pretende denunciar Poggenburg por incitação à xenofobia.

A AfD se tornou o principal partido de oposição no Parlamento após conquistar 12,6% dos votos nas eleições de setembro passado. Na campanha eleitoral, o partido capitalizou as preocupações geradas pela política de portas abertas para migrantes da chanceler federal Angela Merkel.

LPF/efe/dpa/rtr

____________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais