1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Líder do EI diz que "califado" vai bem, apesar de ataques aéreos

Em áudio atribuído a Abu Bakr al-Baghdadi, "Estado Islâmico" afirma que bombardeios não enfraqueceram o grupo. Comandante zomba de aliança saudita e ameaça Israel. Autenticidade da gravação não pôde ser confirmada.

default

Abu Bakr al-Baghdadi, líder do EI

A organização extremista "Estado Islâmico" (EI) divulgou uma mensagem alegadamente gravada por seu líder recluso, Abu Bakr al-Baghdadi, afirmando que o autodeclarado "califado" está indo bem, apesar de uma aliança sem precedentes lutar contra o grupo jihadista. A mensagem também inclui ameaças de atentados extremistas contra Israel.

No áudio de 24 minutos postado neste sábado (26/12), o orador diz que as ofensivas aéreas realizadas pela coalizão internacional só aumentam a determinação e a vontade de sua organização.

"O nosso 'Estado' está indo bem. Quanto mais intensa é a guerra contra ele, mais pura e mais dura ela fica", diz o suposto Baghdadi. Ele também zomba da aliança islâmica recentemente criada, liderada pela Arábia Saudita.

"Os EUA e seus aliados sonham em destruir o 'Califado' por meio de procurações e capangas, e sempre que uma aliança deles falha ou uma cauda é cortada, eles se apressam para estabelecer uma nova aliança. Recentemente, declararam uma aliança com os sauditas, que falsamente foi chamada de aliança islâmica."

Ele também adverte Israel: "Estamos chegando mais parte de você a cada dia", e os judeus israelenses vão se esconder do EI "atrás de árvores e pedras". A voz masculina também pede aos muçulmanos de todo o mundo para se unirem à luta, afirmando que é seu dever islâmico de se erguer por todos os lugares.

A autenticidade do áudio não pôde ser confirmada independentemente. O conteúdo foi publicado em páginas filiadas ao EI e no Twitter, assim como ocorrera em mensagens anteriores. O último comunicado público atestado a Baghdadi foi divulgado em maio. Desde então, aparentemente de forma errônea, o líder do EI foi relatado ferido ou até morto em várias ocasiões, ao longo do ano.

PV/ap/rtr/afp

Leia mais