1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Líbia considera pedir ajuda internacional após bombardeio a aeroporto de Trípoli

Surto de violência no país, faz governo líbio considerar pedido de auxílio. Militantes intensificaram bombardeios ao aeroporto da capital. Há notícias da destruição de quase todos os aviões e de uma torre de controle.

Os mais recentes ataques ao aeroporto de Trípoli, capital da Líbia, podem ter destruído 90% dos aviões estacionados, informou um porta-voz do governo, nesta terça-feira (15/07). Segundo ele, "o governo tem estudado a possibilidade de trazer as forças internacionais para melhorar a segurança".

Iniciados no domingo, os confrontos em torno do aeroporto envolvem milícias rivais, em luta para ocupar o centro de transportes, agora fechado. "Dezenas de mísseis caíram no aeroporto internacional e em alguns de seus anexos. Um avião comercial foi diretamente atingido", informou a agência de notícias líbia Lana.

A milícia Estabilidade e Força de Segurança disputa o aeroporto com os rebeldes do Zintan, um grupo do noroeste da Líbia que tem controlado as instalações desde a queda do líder líbio Muammar Kadhafi, em 2011.

Meios de comunicação árabes informaram que uma torre de controle também teria sido danificada quando o aeroporto foi bombardeado por vários mísseis do tipo Grad. Segundo a estatal Libyan Arab Airlines, a tripulação de um avião danificado, pertencente à companhia-irmã Afriqiyah Airways, foi transferida para Misrata, a terceira maior cidade líbia, onde voos internacionais continuam operando.

Desde o domingo, pelo menos 15 pessoas morreram em combates em Trípoli e em Bengasi, onde as forças de segurança combatem os milicianos. A Missão de Apoio da ONU na Líbia anunciou que estava tirando seu pessoal "temporariamente" do país, já que o fechamento do aeroporto e a deterioração da segurança estariam tornando impossível o seu trabalho.

BA/afp/ap/dpa/rtr