1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Klinsmann vê Minicopa como ensaio para o tetra

Técnico da Alemanha traça planos audaciosos e pretende conquistar a Copa das Confederações como ensaio para o que realmente interessa, em 2006.

default

Foco alemão está ajustado: ensaio para o Mundial de 2006

O treinador da seleção alemã, Jürgen Klinsmann, disse nesta semana que a Copa das Confederações – também chamada de Minicopa – serve como ensaio de sua equipe para lutar pelo título do Mundial de 2006.

O torneio que será disputado de 15 a 29 de junho de 2005 em solo alemão, reunindo os campeões das seis confederações continentais mais a Argentina e a Alemanha, anfitriã, é visto pelos alemães como a largada para a Copa do Mundo.

"É um período muito importante para nós, assim como é a tomada de tempo do Tour da França", comparou Klinsmann. "É importante não só por causa dos jogos, mas porque é a primeira vez em que ficaremos com o time unido durante um longo tempo. E é em nossa casa, assim como a Copa do Mundo."

Klinsmann e sua comissão técnica irão usar a Copa das Confederações para avaliar e analisar a condição de todos os seus atletas, assim como para começar a definir o grupo que irá participar do Mundial. "Veremos como a equipe reage a determinadas coisas. É algo diferente de um simples amistoso."

Revelações terão chances de brilhar

O técnico alemão está disposto a fazer de tudo para conquistar o título da Minicopa, mas planeja utilizar também jovens talentos. Ele chegou a dizer que pretende utilizar uma formação experiente, mas também que os garotos terão chance de aparecer.

"Haverá possibilidades de jogar com os jovens para que eles sintam o clima e fiquem preparados para a Copa do Mundo", argumentou.

Um jogador que tem participação garantida é o capitão Michael Ballack. O treinador aproveitou a oportunidade para demonstrar apoio ao meia, dizendo que espera que o jogador cale os críticos na Copa e mostre que tem condições de ocupar um lugar de destaque entre os melhores do mundo.

Para silenciar

A estrela do Bayern de Munique, de 28 anos de idade, vem sendo criticado pela imprensa alemã e também por Pelé, para quem o meia não apresentou nenhum progresso nas últimas temporadas.

Michael Ballack DW-TV PortugalImpressionen Portugal DW-Mikro

Copa é 'prova de choque' para o camisa 13

"As críticas motivam Michael, e ele irá calar quem duvida de seu potencial", avisou Klinsmann. "A Copa em nossa casa irá oferecer a ele a perfeita chance de se juntar a grandes nomes do futebol na atualidade, como Zinedine Zidane e Pavel Nedved."

Ballack marcou 22 gols em 50 partidas pela seleção, números que o colocam como um dos meias-atacantes mais perigosos da Europa.

"Michael é um jogador clássico de nível mundial e todos nós na Alemanha sabemos disso", comentou o treinador. "Ele é letal em frente ao gol, e capaz de decidir uma partida em instantes."

Ajuda para solucionar problemas

Klinsmann falou ainda a respeito do número de partidas que os seus jogadores irão fazer até a Copa do Mundo, e que isso é um "assunto de interesse nacional". Ele acredita que isso pode ser resolvido apenas com a ajuda das pessoas que tomam decisões dentro do futebol alemão.

O técnico acredita, entretanto, que a Alemanha estará bem fisicamente, dentro e fora de campo, na época do Mundial. E também que o escândalo envolvendo o árbitro alemão Robert Hoyzer e as alegações a respeito de fraudes na venda de ingressos não terão efeito na preparação de sua equipe.

"Eu acho que não irá influenciar. Mas todos sabem que no futebol o impossível é possível. Eu ficaria mais preocupado se algo inesperado acontecesse a poucas semanas do torneio", finalizou.

Leia mais