″Klinsmann, o exterminador do titã″ | Fique informado sobre tudo o que acontece na Copa do Mundo | DW | 08.04.2006
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

"Klinsmann, o exterminador do titã"

Jornais alemães e europeus divergem na avaliação da definição do goleiro titular da Alemanha para a Copa. A decisão provocou um certo alívio no país anfitrião do torneio e surpresa no exterior.

default

Klinsmann: golpe contra Bayern, Beckenbauer e 'Bild'?

Boa parte da imprensa alemã aprovou, "em termos esportivos", a escolha de Jens Lehmann para ser o titular da seleção alemã, anunciada nesta sexta-feira (08/04). Mas a forma como o técnico Jürgen Klinsmann teria "desmontado" o até então camisa 1 Oliver Kahn foi criticada. Confira algumas opiniões.

Hamburger Abenblatt
"A escolha de Klinsmann é compreensível. Lehmann combina melhor com o estilo ofensivo da seleção alemã. A Alemanha deve respeitar a decisão do técnico. E seria bom se o titã desmontado renunciasse à seleção."

Sächsische Zeitung
Jürgen Klinsmann não poderia ter escolhido melhor momento para tomar a decisão. Kahn mostrou inusitada insegurança nos últimos dias, enquanto o desafiante Lehmann brilhava com atuações impecáveis. Mas isso não foi difícil, porque atrás da superdefesa do Arsenal até o motorista de ônibus do clube inglês teria feito boa figura."

Abendzeitung (de Munique)
O jornal de Munique diz que o rodízio de goleiros iniciado por Klinsmann serviu para "a desmontagem de Kahn, cujo último ato será sua retirada da seleção. A pressão do Bayern, no pior momento de Kahn, facilitou a decisão, levando Klinsmann a se livrar de uma instituição, sem piedade e sem estilo. Se Klinsmann não conquistar a Copa, só restará uma coisa de seu intermezzo na seleção: ele foi o exterminador do titã."

Badische Zeitung

Torwart Jens Lehmann gibt alles Porträt

Lehmann: 'melhor em termos de futebol'

"O melhor em termos esportivos deveria ganhar. E ele ganhou. Sobretudo nos últimos seis meses, Lehmann convenceu tanto no Arsenal quanto na seleção. Em termos de futebol, ele é melhor que seu rival e serve melhor ao esquema tático de Klinsmann. Kahn falhou várias vezes e reclamava freqüentemente de problemas de saúde."

Der Spiegel
A versão online da famosa revista alemã levanta a suspeita de que a decisão favorável a Lehmann foi, ao mesmo tempo, "um tiro contra três instâncias que começam com a letra B: Bayern, Beckenbauer e o jornal Bild. Uma espécie de vingança contra os responsáveis pelo clube de Munique, que reiteradamente deram a entender que o técnico da seleção não lhes agradava".

Stuttgarter Nachrichten
"A indignação em Munique é sonora, mas injusta. Sem dúvida, Kahn teve muitos méritos. Mas no futebol nada vale menos do que glórias do passado. Culpar o rodízio na seleção pela insegurança mostrada por Kahn nas últimas semanas é absurdo. Quem quer se sagrar campeão mundial em seu próprio país tem de saber lidar com essa pressão."

Berliner Morgenpost
"É bom para o projeto Copa que finalmente se tenha decidido a delicada questão do goleiro. Mas a partir de agora, Jens Lehmann será observado de forma tão intensa como jamais experimentou."

"Isso foi um golpe de estado na Alemanha"

Abgang von Oliver Kahn Torhüter des FC Bayern München

Kahn, o 'titã desmontado'

A mídia espanhola e italiana reagiu com perplexidade à decisão de Klinsmann. "Isso foi um golpe de estado na Alemanha", comentou a emissora de rádio espanhola Cadena Ser, fazendo uma comparação com a política: "A escolha do goleiro da seleção foi mais sensacional do que a eleição para a Chancelaria Federal".

"Surpresa! Klinsmann corta Kahn sem piedade. Isso deve ser amargo para o grande Kahn", comentou o jornal Sport, da Espanha.

Segundo o La Repubblica, da Itália, "Klinsmann eliminou Kahn para salvar a seleção alemã. Isso é um golpe duro para a equipe, que perde seu legendário ator principal. A Alemanha continua em dificuldades".

Leia mais