1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Kirchner desiste de participar de posse de Macri

Embate sobre local de cerimônia na Argentina chega ao auge com liminar da Justiça e desistência da atual presidente. Picuinha real passa ao mundo virtual e termina com apossamento de perfil oficial da Casa Rosada.

A polêmica disputa sobre o local de entrega da faixa presidencial na Argentina culminou nesta quarta-feira (09/12) com o anúncio de que a atual presidente do país, Cristina Kirchner, não comparecerá à cerimônia de posse de seu sucessor, Mauricio Macri, programada para quinta-feira.

"Não foram dadas as condições para que Cristina vá ao Congresso. Damos por encerrada essa discussão", afirmou o diretor geral da Agência Federal de Inteligência, Oscar Parrilli, depois de dias de embate sobre o protocolo da cerimônia.

O presidente eleito prestará juramento no Congresso Nacional e havia decidido que receberia de Kirchner a faixa presidencial na Casa Rosada, sede do governo federal, como foi tradição até 2002. Ela, no entanto, propôs que toda a cerimônia fosse realizada no Congresso, como vem ocorrendo desde 2003, quando seu falecido marido Néstor Kirchner assumiu a presidência argentina.

A opção de Macri visava evitar que a mobilização kirchnerista, convocada para acontecer em frente ao Congresso durante o evento, pudesse atrapalhar a cerimônia de posse. Já Kirchner não quis perder a chance de demonstrar seu poder nos últimos dias de mandato.

O desentendimento que começou com uma simples diferença de opinião e a falta de um acordo alcançou uma proporção inimaginável e acabou chegando à Justiça. Macri solicitou uma medida cautelar para garantir que assumiria a presidência do país à meia-noite desta quinta-feira, ou seja, antes da cerimônia oficial.

O pedido do presidente eleito foi aceito pela Justiça e o parecer favorável levou Kirchner a desistir de participar da cerimônia de posse. Parrilli contestou a decisão e argumentou que ela é inconstitucional.

O final do mandato de um presidente é interpretado de diferentes formas na Argentina. Para alguns juristas, ele termina à meia-noite do dia da posse, para outros, somente após a cerimônia.

Embate virtual

A revolta de Kirchner por causa da decisão não ficou somente na desistência de participar da cerimônia. O conflito entre a atual presidente e Macri chegou também às redes sociais. O governo kirchnerista aproveitou o último dia no poder para se apossar do perfil oficial da Casa Rosada no Twitter.

A descrição do perfil, que tem mais de 320 mil seguidores, foi modificada para "Twitter dos presidentes Néstor Kirchner e Cristina Kirchner - 25 de maio 2003 a 10 de dezembro 2015". A conta também foi declarada não oficial a partir desta quinta-feira.

O link no qual aparece a biografia do presidente que estava direcionado à página oficial da Presidência foi modificado para um site de Kirchner.

A mudança provocou uma avalanche de comentários irônicos nas redes sociais e o hastag #CFKVerguenzaMundial apareceu entre um dos mais usados nesta quarta-feira.

CN/dpa/efe/rtr

Leia mais