Kindergarten, o modelo alemão de educação infantil | Colunas semanais da DW Brasil | DW | 09.03.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Coluna Alemanices

Kindergarten, o modelo alemão de educação infantil

Jardim de infância idealizado por pedagogo alemão prioriza desenvolvimento por meio da convivência social e atividades lúdicas. Aprender alfabeto e a escrever próprio nome ficam de fora das prioridades.

Jardim de infância

Kindergärten são frequentados por crianças com até seis anos de idade

Crianças precisam ser cultivadas e cuidadas como plantas de um jardim. Foi esse o princípio que guiou o pedagogo alemão Friedrich Wilhelm August Fröbel na criação, em 1840, do primeiro Kindergarten do mundo, na cidade de Bad Blankenburg, no leste da Alemanha.

A palavra alemã para jardim de infância foi incorporada a outros idiomas, como o inglês, e expressa a ideia de que a aquisição de conhecimento deve ficar em segundo plano na infância.

Para Fröbel, o essencial para os pequenos é aprender sobre valores como justiça, responsabilidade e iniciativa por meio da vivência. Brinquedos, trabalho manual e contato com a natureza seriam os principais instrumentos para um aprendizado lúdico, que coloca a criança como protagonista, e não um simples receptor de conteúdo.

Leia também: As crianças alemãs e as bicicletas

Ainda hoje, a teoria de Fröbel continua moderna. Para as crianças que frequentam o jardim de infância na Alemanha, a fórmula carteira-lousa-professor em pé-alunos sentados-dever de casa praticamente não existe. O principal objetivo do Kindergarten é ajudar a criança a se expressar e se desenvolver.

Os Kindergärten são frequentados por crianças até os seis anos de idade. Os jardins de infância alemães são instituições independentes das escolas e podem ser mantidos pelos estados da federação, igrejas ou entidades privadas.

Os ambientes são espaçosos para atividades individuais e em grupo, com muitas cores e brinquedos. As crianças aprendem algumas letras do alfabeto e como escrever o próprio nome para facilitar a transição para o ensino infantil, mas na maior parte do tempo elas estão concentradas em atividades lúdicas, como passeios na cidade e na floresta, experimentos com diferentes materiais e cultivo de pomar.

Alguns jardins de infância oferecem as atividades em uma segunda língua, como o inglês e o português. Em geral, pode-se optar por pelo número de horas que a criança permanece no Kindergarten. E os pais são bem-vindos para participar de algumas atividades.

Uma mensalidade é cobrada pelo jardim de infância. Os valores dependem de uma série de fatores, como o período em que a criança fica no local e os métodos de cobrança adotados pelo estado alemão e pela cidade. O preço é geralmente definido pelo salário dos pais. Os valores aumentam caso o Kindergarten ofereça educação musical, um cardápio especial ou atividades complexas de artesanato.

Escolher o Kindergarten não é uma tarefa fácil. É sempre recomendável fazer uma visita prévia para checar o perfil da instituição. E muitas mães entram na fila para o registro da criança no Kindergarten logo depois do parto, devido à escassez de vagas no país.

Na coluna Alemanices, publicada às sextas-feiras, Karina Gomes escreve crônicas sobre os hábitos alemães, com os quais ainda tenta se acostumar. A repórter da DW Brasil e DW África tem prêmios jornalísticos na área de sustentabilidade e é mestre em Direitos Humanos.

_______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais