1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Kerry inicia giro pela Ásia para debater crise da Coreia do Norte

Primeira visita do político à Ásia como secretário de Estado ocorre em meio a ameaças de ataque nuclear feitas por Pyongyang. Coreia do Sul diz estar aberta ao diálogo com o país vizinho.

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, chegou nesta sexta-feira (12/04) à Coreia do Sul, em meio a um clima tenso com as recentes ameaças norte-coreanas e preocupações com a possível capacidade do país comunista de lançar mísseis equipados com ogivas nucleares.

Em sua primeira visita à Ásia como chefe da diplomacia norte-americana, Kerry se encontra com a presidente sul-coreana, Park Geun-hye, e com o ministro do Exterior Yun Byung-se. As reuniões devem se concentrar nas ameaças do governo em Pyongyang contra a Coreia do Sul e os Estados Unidos, conforme relatos de diplomatas.

Park Geun-hye afirmou que está aberta ao diálogo com Pyongyang para acalmar as tensões, acirradas desde o terceiro teste nuclear da Coreia do Norte, realizado em fevereiro. Park assegurou na quinta-feira a parlamentares de seu partido que pretende iniciar um diálogo com a Coreia do Norte, de acordo com informações do governo local.

Nordkorea Konflikt Besuch John Kerry in Südkorea 12.04.13

Kerry é recebido no aeroporto de Seul: primeira ida à Ásia como secretário de Estado

Armas pouco confiáveis

A viagem de Kerry coincide com a divulgação de um novo relatório da inteligência norte-americana, que conclui que a Coreia do Norte tem avançado em seu know-how nuclear a ponto de poder equipar um míssil balístico com uma ogiva nuclear.

A análise, revelada na quinta-feira durante uma audiência do Congresso em Washington, afirma que o Pentágono está "moderadamente seguro" de que a Coreia do Norte tem armas nucleares capazes de serem transportadas por mísseis balísticos, mas que essas armas seriam pouco confiáveis.

Entretanto, o porta-voz do Pentágono, George Little, disse, logo depois, que "seria impreciso sugerir que o regime norte-coreano testou, desenvolveu e demonstrou completamente esses tipos de aptidão nuclear citados" na audiência do Congresso.

As autoridades em Seul também minimizaram os temores de um ataque norte-coreano. "A Coreia do Norte realizou três testes nucleares, mas ainda é questionável que ela tenha construído uma ogiva pequena e leve o suficiente para ser instalada num míssil", afirmou um porta-voz do Ministério da Defesa sul-coreano.

Obama pede fim de ameaças

Park Geun-Hye

Presidente Park Geun-hye: líder se disse disposta a conversar com Pyongyang

O presidente Barack Obama pediu calma na quinta-feira, apelando para que Pyongyang pare com suas ameaças, enquanto alertou que, embora tenha esperança de resolver o conflito através da diplomacia, irá "tomar todas as medidas necessárias" para proteger os cidadãos americanos e seus aliados na região. "Ninguém quer ver um conflito na península coreana", assegurou, diante de jornalistas, após reunião com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. "Mas é importante que a Coreia do Norte, como qualquer outro país no mundo, respeite as regras e normas básicas que são estabelecidas, incluindo uma grande variedade de resoluções da ONU ", acrescentou.

Segundo o Departamento de Estado, a visita de Kerry a Ásia, que inclui paradas no Japão e na China, visa reafirmar o compromisso dos EUA com uma cooperação mais ampla nas áreas econômica e de segurança com a região, num esforço para "dinamizar" o poder dos EUA fora da Europa e do Oriente Médio e em direção à região mais populosa do planeta e que apresenta acelerado crescimento econômico.

MD/dpa/ap

Leia mais