1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Kerry afirma que Rússia concorda com resolução da ONU sobre Síria

Objetivo da resolução será responsabilizar autores de ataques químicos que mataram milhares de civis na guerra civil síria. Conselho de Segurança pode punir culpados com sanções.

O secretário de Estado americano, John Kerry, afirmou nesta quinta-feira (06/08) que a Rússia concordou em estabelecer uma resolução da ONU para identificar os responsáveis por ataques com armas químicas na Síria.

"Nós conversamos sobre a resolução da ONU e, de fato, acredito que chegamos a um acordo sobre o que permitira votar uma resolução em breve para criar o processo de responsabilização que está faltando", disse Kerry, um dia após o encontro que teve com o ministro russo do Exterior, Sergei Lavrov, na Malásia.

"O que estamos tentando fazer é ir além do fato se pode ter sido usado, mas tentando descobrir quem usou e responsabilizá-lo por isso", acrescentou Kerry.

Diplomatas disseram que, com o acordo, o Conselho de Segurança da ONU deverá votar na sexta-feira uma proposta americana para a criação de uma equipe para identificar os autores dos ataques químicos na Síria.

A atribuição de responsabilidade abre caminho para formalizar uma ação contra os acusados. O Conselho já ameaçou aplicar medidas, como sanções, contra os culpados.

O Reino Unido, a França e os Estados Unidos acusaram as forças de segurança do presidente sírio, Bashar al-Assad, de promover ataques com bombas de

gás cloro

em algumas regiões do país. No entanto, a Rússia – que tem poder de veto no conselho e é aliada da Síria – protegia o regime de Assad das ações da ONU.

Enquanto Rússia e EUA não conseguiram chegar a acordo para o fim da guerra civil síria, ambos os países concordaram na

eliminação do arsenal químico

do governo sírio, após um ataque químico que matou centenas de civis em

agosto de 2013

.

CN/afp/dpa/ap/rtr

Leia mais