1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Königstein se despede da seleção brasileira com tributo a Jobim

Cidade que hospedou os craques de Parreira marca a partida da equipe para Munique com um concerto de música popular brasileira.

default

Nivaldo Ornelas (e), Armandinho e Robertinho Silva: afro-bossa nova

A cidade serrana de Königstein, situada nas cercanias de Frankfurt, hospedou a seleção brasileira de futebol por 12 dias. Para despedir-se promoveu, na noite de sexta-feira (16/06), um tributo musical a um dos "papas" da MPB.

O show Homenagem a Tom Jobim – Afro-Bossa Nova trouxe ao palco Armandinho Macedo, Robertinho Silva, Nivaldo Ornelas e Gabriel Improta. Eles encantaram uma platéia de cerca de 800 pessoas com alguns dos maiores clássicos compostos pelo maestro carioca.

O evento fechou com selo de ouro as duas semanas de programação cultural realizadas bem no centro da tranqüila Königstein. Poucos minutos antes do início do show, o escrete comandado por Carlos Alberto Parreira embarcava rumo a Munique, onde o Brasil joga no domingo, contra a Austrália.

Da capoeira à literatura

O Festival Teuto-Brasileiro foi organizado pela prefeitura local e o Centro Cultural Brasileiro de Frankfurt (CCBF), sob o slogan "Königstein saúda o Brasil". Entre workshops de capoeira, concertos de artistas como Ivan Santos e João Suplicy, e uma leitura com os escritores João Ubaldo Ribeiro e Luis Fernando Verissimo, a mostra serviu para apresentar um pouco da cultura de um país tão sedutor quanto desconhecido para a maioria dos alemães.

"Foi realmente maravilhoso o que pudemos apreciar aqui nessas duas semanas culturais em Königstein. Nós passamos a conhecer o Brasil em tão diversas facetas, que eu diria que muitos dos nossos cidadãos irão se interessar em viajar para lá", afirmou o prefeito Leonhard Helm.

Apesar de não ter estado pessoalmente com os atletas da seleção – devido ao forte esquema para garantir o sossego dos nobres visitantes – Helm fez questão de subir ao palco, para exibir com orgulho o livro de ouro da cidade, assinado por todos os jogadores brasileiros.

A música de Jobim

Tributo a Tom Jobin in Königstein

Quarteto tocou clássicos de Tom Jobim

O quarteto, formado pelo baterista e percussionista Robertinho Silva, Nivaldo Ornela nos sopros, o bandolinista Armandinho Macedo e Gabriel Improta ao violão, impressionou os espectadores com uma leitura bem peculiar do repertório do mestre.

"É um Tom Jobim alegre que a gente apresenta, sem aquele lado 'a solidão vai acabar comigo, o meu boi morreu, o que será de mim...'", esclarece Robertinho (ex- Som Imaginário), um dos mais ativos integrante do célebre Clube de Esquina de Milton Nascimento.

O "quadrado mágico" dos instrumentistas funcionou perfeitamente, embora estivessem tocando juntos pela primeira vez. Esse tributo a Jobim foi idealizado por João Falcão. O projeto tinha em sua formação inicial Paulo Moura, Yamandú Costa e Marcos Suzano – além do próprio pai de João, Armandinho Macedo.

Do repertório constam clássicos como Brigas nunca mais, Samba de uma nota só e Chovendo na roseira, além da eterna Garota de Ipanema. O show terminou em clima de festa, com o frevo Vassourinhas, de João Cícero, puxado pelo líder do tradicional Trio Elétrico de Armandinho, Dodô e Osmar, da Bahia.

Carisma brasileiro

Com bandeiras brasileiras adornando as fachadas do casario em torno da praça, o clima em Königstein era bem mais tranqüilo do que no dia seguinte à chegada dos pentacampeões, quando uma multidão invadiu a cidade. Nos jardins da Konrad-Adenauer-Anlage, um telão exibia ao vivo os jogos da Copa, enquanto o público experimentava as iguarias típicas da cozinha brasileira.

Segundo Susanne Lipkau, do Centro Cultural Brasileiro de Frankfurt, as noites mais badaladas do evento foram as primeiras, no calor da chegada da equipe. Ela está atisfeita com o resultado de três meses de trabalho intenso.

Lipkau revelou que não há nada preparado ainda, para o caso de o Brasil atingir as quartas-de-final no torneio. Nesse caso, a seleção retornará à região, jogando em Frankfurt. "Se chegarmos à final e vencermos, as comemorações serão no Kulturzentrum, em Mainz, no show de Gilberto Gil", comentou a organizadora.

Leia mais