1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Justiça italiana autoriza extradição de Pizzolato

Tribunal rejeita recurso apresentado por defesa do ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil, condenado por participar do mensalão. Ainda não há data para transferência ao Complexo de Papuda, no Distrito Federal.

O Tribunal Administrativo Regional do Lácio, na Itália, autorizou nesta quinta-feira (04/06) a extradição de Henrique Pizzolato, ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil. A corte rejeitou um recurso apresentado pela defesa do brasileiro, condenado por participar do mensalão.

Os advogados haviam alegado que os presídios do Brasil não têm condições de garantir a integridade física dos detentos. Também disseram não ter tido acesso a documentos fornecidos pelo governo brasileiro que levaram o ministro da Justiça italiano a decidir pela extradição, em abril.

Após a apresentação do recurso, o tribunal regional havia suspendido a extradição no início de maio. Agora, a defesa ainda pode recorrer ao Conselho de Estado, última instância da Justiça administrativa da Itália, para evitar a extradição.

Após a decisão do tribunal regional, o Ministério da Justiça italiano deve discutir com as autoridades brasileiras a data da transferência do ex-diretor. Ele deve cumprir pena no Complexo de Papuda, Distrito Federal, onde outros condenados no mensalão estão detidos.

Pizzolato foi condenado a 12 anos e setes meses de prisão pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Antes de ser condenado, ele fugiu para a Itália usando uma identidade falsa, mas acabou sendo preso em fevereiro de 2014.

O processo de Pizzolato é acompanhado pelo Ministério da Justiça, pela Advocacia-Geral da União (AGU), pelo Ministério Público Federal (MPF) e pelo Ministério das Relações Exteriores brasileiro.

LPF/abr/lusa

Leia mais