Justiça francesa decide investigar diretora-gerente do FMI | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 04.08.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Justiça francesa decide investigar diretora-gerente do FMI

Christine Lagarde será investigada por abuso de poder na época em que era ministra das Finanças da França. Decisão tomada por ela levou ao pagamento de uma indenização milionária a um aliado de Sarkozy em 2008.

default

Lagarde seguirá no comando do Fundo durante investigações

A Justiça francesa decidiu nesta quinta-feira (04/08) abrir uma investigação formal contra a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, por abuso de autoridade no período em que ela era ministra das Finanças da França.

Para a Corte de Justiça da República, merece ser investigada a decisão de Lagarde de arbitrar o pagamento de uma indenização a um aliado do presidente Nicolas Sarkozy, o empresário Bernard Tapie, em 2008.

O advogado de Lagarde, Yves Repiquet, disse que a decisão não a impede de continuar exercendo suas funções no FMI. As investigações, que devem começar em algumas semanas, podem durar anos.

O caso envolve a venda da empresa Adidas, da qual Tapie era o acionista majoritário, ao banco francês Crédit Lyonnais. O negócio aconteceu em 1993, quando o banco era estatal. Tapie se sentiu prejudicado na transação e buscou compensação na Justiça.

Ex-ministro da esquerda francesa que trocou de lado durante a campanha presidencial de Sarkozy em 2007, Tapie havia perdido o caso um ano antes e estava apelando da decisão quando Sarkozy chegou ao poder.

Em 2008, Lagarde ignorou o conselho de especialistas do Ministério das Finanças e determinou que um painel de juízes decidisse a questão, o que resultou no pagamento de uma indenização de 285 milhões de euros ao empresário.

Lagarde nega ter cometido abuso de poder. Não há indicação de que ela tenha obtido vantagens pessoais no caso. A Corte de Justiça da República é a instância jurídica francesa que julga atos de integrantes do governo.

AS/rtr/afp/dpa
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais