1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Justiça espanhola intima Neymar a depor

Na condição de réu, atacante brasileiro é investigado por fraude em contratos assinados em sua transferência do Santos para o Barcelona. Cartolas e pais do jogador também são convocados por juiz.

O atacante Neymar foi intimado nesta quarta-feira (13/01) a depor, a pedido do Ministério Público espanhol, dentro da investigação sobre fraude e corrupção envolvendo sua transferência do Santos para o Barcelona, em meados de 2013.

O brasileiro foi intimado na condição de "pessoa investigada" e terá que depor perante a Audiência Nacional – corte com jurisdição em toda a Espanha – nos próximos dias 1 e 2 de fevereiro.

Também foram convocados a depor o pai e a mãe do jogador; o atual presidente do Barcelona, Sandro Rosell; seu antecessor, Josep María Bartomeu; os ex-dirigentes do Santos Luis Álvaro de Oliveira Filho e Odílio Rodrigues.

Na condição de réu, Neymar é acusado pelo grupo DIS, que possuía parte dos direitos econômicos do jogador na época da transferência, de corrupção e estelionato na assinatura de contratos.

Segundo os querelantes, à DIS correspondiam 40% do dinheiro que seria pago pelo Barcelona ao Santos pelos direitos federativos do jogador.

No entanto, o fundo de investimentos só recebeu essa porcentagem dos 17,1 milhões de euros que o clube disse ter pago pelo brasileiro, enquanto a contratação custou, segundo as investigações, um total de 83,3 milhões de euros.

Bartomeu era vice-presidente de Rosell quando Neymar foi comprado do Santos em 2013, em um acordo complexo que envolveu diversos contratos com o jogador e seu pai.

Tanto Bartomeu como Rosell negam ter cometido irregularidades na transação. Rosell renunciou, em meio a acusações de que o clube catalão teria sonegado milhões de euros em impostos.

De acordo com o juiz que intimou Neymar, o falso contrato "pode ter alterado o livre mercado de contratações de jogadores e prejudicado também o querelante". Por isso, o magistrado pediu ao Real Madrid, ao Chelsea, ao Bayern de Munique e ao Manchester City as ofertas que enviaram ao Santos, a Neymar ou a seus representantes entre 2009 e 2013.

RPR/efe/ots

Leia mais