1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Juros caem a nível histórico de 0,15% na zona do euro

Para evitar deflação, BCE quer impulsionar investimentos na economia, sobretudo nos países em crise. Taxas de depósito e de empréstimo também foram cortadas.

O Banco Central Europeu (BCE) anunciou nesta quinta-feira (05/06) a redução de sua taxa básica de juros de 0,25% para 0,15%. A queda histórica dos juros cobrados aos bancos que emprestam dinheiro do BCE tem como objetivo central combater a baixa inflação na zona do euro dos últimos meses, abaixo da meta de 2% ao ano.

Pela primeira vez, o BCE também colocou a taxa de depósito num valor negativo: -0,1%. Isso significa que os bancos dos 18 países do euro que armazenarem dinheiro no BCE terão de pagar para fazê-lo em vez de receber juros do Banco Central. Além disso, a taxa de empréstimos a curto prazo também foi reduzida de 0,75% para 0,40%.

Ao tornar "mais barata" a obtenção de dinheiro pelos bancos, o Banco Central tenta impulsionar investimentos na economia e facilitar o crédito ao consumidor, sobretudo nos países europeus em crise – o que costuma contribuir para uma elevação dos preços, evitando que a economia entre numa espiral deflacionária. Representantes do BCE já haviam previsto medidas desse tipo nas últimas semanas.

Segundo o presidente do BCE, Mario Draghi, as taxas de juros da zona do euro vão permanecer baixas nos próximos tempos e, se necessário, o banco vai reagir rapidamente com medidas monetárias adicionais, usando "instrumentos não convencionais" para combater "o risco de um período de baixa inflação prolongado".

Em maio, a inflação anual registrada na zona do euro foi de 0,5%, bem abaixo da meta de 2% estabelecida pelo BCE. Draghi prevê que a inflação de 2014 fique em 0,7%, abaixo da previsão anterior, de 1%. Entretanto, o presidente do BCE afirmou que a inflação deve subir para 1,1% em 2015 e 1,4% em 2016.

LPF/afp/rtr/dpa

Leia mais