1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Sua Opinião

JULGAMENTO DE SADDAM HUSSEIN

Nossos leitores opinaram sobre: o julgamento de Saddam Hussein, as igrejas católica e protestante, a internet no Brasil, Durão Barroso, a nova encenação do "Rapto do Serralho", o acordo sobre o Galileo e Eckhart Tolle.

default

Ao longo desse processo, serão inevitáveis as comparações com o julgamento de Nurembergue. Naquela ocasião, se estou bem certo, a defesa alegava o princípio "nullum crimen sine lege previa" (não há crime sem lei prévia que o estabeleça), bem como o fato de o julgamento dar-se num tribunal de exceção, constituído especialmente para AQUELE julgamento por uma força de ocupação.
Estes argumentos foram refutados pela acusação com base na superioridade do princípio da dignidade humana: Não pode o poder político (aqui entendido como o monopólio do uso da força, conforme Bobbio) afrontar a dignidade humana em nome da manutenção da ordem social. Tanto naquela época quanto hoje e doravante.
Foi um momento histórico que assinalou a crise do paradigma jurídico positivista. O direito já não se identifica com a lei.
Esta crise continua até hoje, e o julgamento de Saddam revela dados sintomáticos da nossa cultura: as 24 toneladas de material dos autos evidenciam a produção de imensas redundâncias e irrelevâncias que ocultam a substância dos fatos.
Lyndon C. Storch Jr

A estratégia perfeita:
Agora a opinião pública internacional será direcionada ao ex-presidente iraquiano, enquanto os torturadores das prisões e seus mandatários entram de férias...
Roberto Mueller

O julgamento de Saddam, tudo o indica, vai ser apenas mais um acto (trágico-cómico) da ópera bufa "A Grande Mentira". Obra genial do Grande Irmão, protector de todas as democracias, direitos humanos e liberdades; será ele também o produtor, encenador, maestro e director de actores. No palco, estes haverão de cantar e dançar bem afinadinhos, de acordo com a sua batuta. Depois, entre a revolta de uns, o sentimento de humilhação e impotência de outros e, sobretudo, a falta de coragem dos Altos Dignitários do Mundo, para uma monumental pateada, escrever-se-á nos livros de História: Saddam foi julgado e condenado!
Vitor Junqueira / Portugal

IGREJAS CATÓLICA E PROTESTANTE
Na minha opinião, não tem relevância alguma, uma vez que as pessoas pouco a pouco vão aprendendo a pensar por conta própria, e vêem que religião é somente mais uma forma de alguém explorar a boa fé e a ingenuidade das pessoas, seja financeira ou moralmente. Basta ver que a Igreja Católica, que é a maior empresa do mundo, detendo o maior patrimônio artístico, dona dos maiores bancos, etc.... se proclama a única religião verdadeira. O mesmo sucede com os muçulmanos, crentes, etc... Além disso, as religiões sempre foram um dos grandes motivos para matanças e genocídios praticados através de guerras: e tudo sempre "para maior glória de Deus"....
Edo Inácio Scheibler

REFORMA PROTESTANTE
Durante toda a história da humanidade, Deus sempre procurou homens e mulheres dispostos a se colocarem na "brecha" a favor do cumprimento do desejo supremo do Criador, ou seja, livrar este mundo das trevas, salvando desta forma o ser humano, por meio da pregação do Evangelho de Jesus Cristo.
Entre estes homens encontramos precursores da Reforma Protestante, como Jerônimo Savonarola, queimado em praça pública, por ordem papal, por desestabilizar o poder instituído da Igreja Católica, através de seus ensinos. Porém, o nome que alcançou eminência foi o de Martinho Lutero, que à semelhança do grande Apóstolo Paulo de Tarso, recebeu revelação especial do próprio Criador, permanecendo fiel a esta revelação e às suas implicações na sua própria vida. Esta fidelidade, junto com uma vida de intensa oração, mostra-nos o grau de intimidade que Lutero tinha com Deus. Este é o grande segredo de seu imenso sucesso.
Ricardo Klauberg

INTERNET
Apesar da situação econômica precária da maioria do povo brasileiro e das outras mazelas que aqui não vêm ao caso, acho que a internet tem um grande espaço para crescer em nosso país. Mesmo com tão poucos recursos, a net tem crescido muito estatisticamente aqui no Brasil, com tendência a aumentar o fluxo de informações. Em resumo, é um campo ainda praticamente inexplorado.
É uma pena que entraves políticos e burocráticos travem o desenvolvimento do potencial intelectual da maioria de nosso povo, que ainda tem como prioridade a luta pela sobrevivência (num país de tão imensos recursos naturais).
Os políticos daqui ainda não acordaram para a verdade de que o maior patrimônio de uma nação é o seu povo. É uma pena.
Paulo H. Vasconcelos

UNIÃO EUROPÉIA — DURÃO BARROSO
A questão não deve ser "o que acha de um português...?". Não é só pelo facto de o Durão Barroso ser português que foi escolhido. Trata-se de uma pessoa com muitas qualidades. técnicas, diplomáticas e políticas. Não é um político sem carisma... é um político que teve a coragem de tomar medidas pouco populares a bem do seu país. Será um excelente presidente da Comissão Europeia, é pena que as invejas e a mesquinhez não consigam ver claramente o valor acrescentado que o Dr. Durão Barroso pode trazer a esta Comissão.
Sofia Gabriela Silva Lobo / Portugal

MOZART NO BORDEL
Não me surpreende que um ex-aluno de jesuítas resolva desvirginar a inocência setecentista. Também não ficaria surpreso se alguém transformasse Cosí fan Tutte numa telenovela brasileira.
O que me surpreende é que alguns espetáculos, como Coppelia, que assisti em 2002, ainda consigam me comover, exatamente por não terem um só traço da brutalidade onipresente do nosso tempo.
É muito fácil transportar a perversidade contemporânea para os clássicos, afinal de contas, "violence sells".
No entanto, a recíproca não é verdadeira: resgatar para o nosso tempo aquele otimismo afetuoso e fazer as pessoas prestarem atenção parece sumamente difícil.
Lyndon C. Storch Jr.

Uma encenação do Rapto de Serralho de Mozart, sob a decadente visão dos costumes da sociedade atual, é mais uma demonstração da era negra (KaliYuga) que estamos a vivenciar. Tem muito mais ainda pela frente...
R oberto

GALILEO
Fere a soberania não só européia, mas de todas as nações, permitir que os militares americanos tenham a possibilidade de interferir nos sinais do Galileo, de forma a tirá-lo de operação.
Além disso, ter sido acertado que o Galileo não poderá atrapalhar os sinais enviados pelo novo sistema militar americano de satélites (M-Code) mostra bem a intenção imperialista americana e a aceitação/apoio disso pela UE.
Total absurdo e inaceitável.
Edison Luiz Otto

"O PODER DO AGORA" — ECKHART TOLLE
Neste mundo em franca transformação e com a consciência global humana já bastante trabalhada, temas e autores como esses ajudam bastante neste processo, pois são inspiradores e servem de alerta para toda a humanidade a caminho de um novo tempo onde por certo terá lugar uma nova ordem social mundial construída por seres mais sensíveis e verdadeiramente inteligentes.
M arcos Aurélio Costa Werneck