1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Jorge Furtado: "à margem da violência"

Os labirintos do longa "O Homem que Copiava", de Jorge Furtado, provocaram vertigens em crítico de diário suíço.

default

"'É chato ver que apenas filmes brasileiros que refletem a miséria e a pobreza chegam à Europa', disse o diretor e roteirista Jorge Furtado em setembro último, em San Sebastián, um dos inúmeros festivais em que O Homem que Copiava foi apresentado. Na verdade, o segundo longa do diretor gaúcho, nascido em 1959, é montado praticamente sem os ingredientes que caracterizam tantos filmes do maior país da América Latina. [...] Furtado, em sua história , faz uma colagem de elementos de quadrinhos, imagens de arquivo ou fotografias em preto-e-branco. [...] numa mistura de policial, comédia romântica e novela de tevê, enquanto há citações passageiras da história da arte e do cinema. Assim, após duas horas de diversão garantida, deixa-se essa montanha russa com uma sensação agradável de vertigem."

( Neue Zürcher Zeitung, 09/07/04)

Leia mais