Jogos de Inverno começam com desfile conjunto das duas Coreias | Siga a cobertura dos principais eventos esportivos mundiais | DW | 09.02.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Jogos de Inverno começam com desfile conjunto das duas Coreias

Cerimônia de abertura em Pyeongchang é marcada por unidade entre delegações de ambos os países e por aperto de mão entre presidente sul-coreano e irmã de Kim Jong-un. Evento tem participação recorde de atletas.

Delgações das duas Coreias desfilaram sob bandeira da Península da Coreia

Delgações das duas Coreias desfilaram sob bandeira da Península da Coreia

Os Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang, na Coreia do Sul, foram abertos nesta sexta-feira (09/02) com uma cerimônia marcada pelo desfile conjunto das duas Coreias e pela presença de autoridades norte-coreanas.

Este foi o primeiro desfile olímpico conjunto das duas Coreias em 12 anos, realizado sob os olhares de uma delegação norte-coreana liderada pelo chefe de Estado cerimonial da Coreia do Norte, Kim Yong-nam, e Kim Yo-jong, irmã do líder Kim Jong-un.

Leia também: Brasil enviará nove atletas aos Jogos de Inverno

A presença de representantes do alto escalão do governo norte-coreano em um evento global é algo bastante raro. À abertura dos Jogos, também compareceram o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, eo primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe.

Presidente sul-coreano Moon Jae-in cumprimenta Kim Yo-jong observado pelo homólogo alemão Frank-Walter Steimeier

Presidente sul-coreano Moon Jae-in cumprimenta Kim Yo-jong, sob os olhares do homólogo alemão Frank-Walter Steimeier (dir.)

O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, cumprimentou Kim Yo-jong na tribuna do Estádio Olímpico com um aperto de mão histórico. A irmã do líder norte-coreano é membro do politburo do partido do regime e tem grande influência sobre o irmão. Esta é a primeira vez que um membro do clã que governa há décadas o país viaja ao vizinho do sul desde o armistício que pôs fim ao conflito militar entre as duas Coreias (1950-1953).

A participação norte-coreana nos Jogos de Inverno se tornou possível por meio de acordos firmados em conversas entre representantes dos dois países em janeiro – parte de uma reaproximação após anos de tensas relações marcadas pelos avanços do programa nuclear do regime de Kim Jong-un.

Os atletas da Coreia do Norte e da Coreia do Sul desfilaram sob uma bandeira com o mapa da Península da Coreia estampado em azul sobre um fundo branco. A delegação mista foi recebida com uma enorme ovação no Estádio Olímpico, que abrigou 35 mil espectadores.

Os porta-bandeiras da equipe unificada, de uniformes brancos, foram a jogadora norte-coreana de hóquei no gelo Hwang Chung-gum e o piloto sul-coreano de bobsled Won Yun-jong. Após o desfile, foi interpretada a tradicional canção coreana "Arirang", considerada o hino extraoficial dos dois países.

A última vez que as duas Coreias, participaram juntas de um desfile olímpico foi nos Jogos de Inverno de Turim, em 2006. Antes disso, o mesmo ocorreu nas cerimônias de abertura dos Jogos de Verão de Sydney 2000 e de Atenas 2004.

Outro símbolo da atual reaproximação entre as duas Coreias será a participação de uma equipe conjunta de hóquei feminino no gelo, com atletas dos dois países. Esta será a terceira vez que uma equipe coreana unificada se apresenta em um evento esportivo, e a primeira desde 1991, quando as duas Coreias competiram juntas no Campeonato Mundial de Tênis de Mesa no Japão e no Mundial Sub-20 de Futebol em Portugal.

Os dois países ainda estão tecnicamente em guerra, uma vez que a o conflito entre as duas nações terminou em um armistício e não numa declaração formal de paz.

A cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Pyeongchang 2018

Cerimônia de abertura dos Jogos de Pyeongchang contou com 35 mil espectadores

Pence sai de fininho

Na recepção aos líderes internacionais após a cerimônia de abertura, que visava suavizar o clima entre as duas Coreias, Pence permaneceu no local apenas por alguns minutos, possivelmente para evitar o inconveniente de um encontro com autoridades norte-coreanas.

"A Coreia do Sul tem um trabalho de casa difícil por fazer no que diz respeito a alguns países", disse o presidente sul-coreano pouco antes de Pence chegar ao local. "Alguns não desejariam estar na mesma sala se não fosse pelos Jogos Olímpicos de Inverno. O mais importante, acima de tudo, é que estamos juntos."

Além de chegar atrasado, Pence já planejava deixar o local logo após uma sessão de fotos. Moon, porém, pediu que ele viesse "dizer alô a alguns amigos", segundo afirmou o porta-voz da presidência sul-coreana.

O vice-presidente americano trocou apertos de mão com todos os VIPs que estavam na mesa, menos com o chefe de Estado cerimonial da Coreia do Norte. Ao contrário do americano, Abe, outro grande crítico da política armamentista de Pyongyang, não teve problemas em cumprimentar o braço-direito de Kim Jong-un.

Maiores Jogos de Inverno da história

No total, 2.925 atletas de 92 países participam dos maiores Jogos de Inverno já realizados, disputando 102 medalhas de ouro. As 15 modalidades esportivas que fazem parte do evento serão disputadas em 12 sedes – cinco para gelo, sete para neve – situadas em torno do condado de PyeongChang, a 130 quilômetros de Seul. O encerramento dos Jogos será no dia 25 de fevereiro.

A maior delegação é a dos Estados Unidos –  242, um recorde dos Jogos –, enquanto a Rússia, outra das potências mundiais dos esportes de inverno, terá 168 atletas, que competirão sob bandeira neutra, já que o país está suspenso pelo COI por um escândalo de doping.

Poucas horas antes da cerimônia de abertura, 47 atletas russos perderam uma apelação na Justiça desportiva para que a proibição de sua participação nas Olimpíadas de inverno fosse revertida. Seus nomes constavam numa lista de esportistas cujas acusações de uso de doping haviam sido retiradas.

RC/efe/afp/rtr

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais