1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Jogo contra Kuwait não servirá como teste para Copa

Técnico alemão não poderá contar com 12 convocados para o mundial. Para Völler, mais importante que o resultado será dar a chance a jogadores parados há muito tempo de recuperarem o ritmo de jogo.

default

Völler (dir.) não poderá contar com Ziege em Freiburg

Quando foi programado, o amistoso contra o Kuwait, na noite desta quinta-feira, deveria ter clima de Copa do Mundo. O objetivo era encarar uma seleção que tivesse um estilo semelhante ao da Arábia Saudita, o primeiro adversário da Seleção Alemã no Japão, em 1º de junho. No entanto, inúmeras contusões de jogadores e a classificação do Bayer Leverkusen para a final da Liga dos Campeões (dia 15) e do Borussia Dortmund para a da Copa da Uefa (nesta quarta-feira) atrapalharam os planos do técnico Rudi Völler.

Sem poder escalar 12 dos 23 jogadores que chamou para o mundial, o treinador resolveu mudar o caráter da partida em Freiburg. "Será uma boa oportunidade para um ou outro jogador encontrar sua forma e dizer: olha eu estou aqui", formulou Völler.

Deisler – As atenções estarão especialmente voltadas para Sebastian Deisler, 22 anos. O armador do Hertha Berlim está sem começar uma partida há sete meses, desde 6 de outubro do ano passado, quando a Alemanha empatou sem gols com a Finlândia na última rodada das Eliminatórias. Primeiro foi uma lesão no joelho que o deixou parado. Depois enfrentou problemas musculares.

Grande esperança de futuro melhor para o futebol alemão, a presença de Deisler passou a ser quase obrigatória na equipe depois que Mehmet Scholl, 33 anos, renunciou à convocação, também por crônicos problemas musculares.

"Não espero um milagre. O mais importante é que Deisler esteja em forma até a copa. Ele deverá jogar tanto tempo quanto agüentar", considerou o técnico. Outro que retorna ao selecionado após longa contusão é Marko Rehmer, que igualmente joga no Hertha Berlim. Já os atacantes Carsten Jancker e Oliver Bierhoff terão a chance de mostrar que merecem defender a camisa alemã. Atualmente, ambos são reservas em seus clubes.

Desfalques – Por outro lado, o treinador teve confirmadas nesta quarta-feira mais duas baixas para o amistoso. Christian Ziege e Marco Bode estão com problemas no tornozelo. Fora eles, dez jogadores não foram liberados por seus clubes, por ainda disputarem competições (Borussia Dortmund, Bayer Leverkusen, Schalke e Liverpool).

Para compensar, Völler não convocou reais alternativas para levar à copa, mas sete jogadores da seleção sub-21 do ano passado. Talvez para não alimentar falsas esperanças em substitutos, talvez para não criar ainda mais dúvidas na própria cabeça caso um interino se sobressaísse.

Oficialmente, o técnico alegou: "Queremos dar um sinal para a nova geração. Queremos passar para eles que não falamos apenas de programas de incentivo a novos talentos para a Copa do Mundo de 2006 ou a Eurocopa de 2004, mas que também o aplicamos. São jogadores que sempre desejamos. São o futuro do futebol alemão." Um deles, inclusive, tem grandes chances de ser escalado. Ao treinador falta um lateral esquerdo. A função tem dois candidatos: Rahn e Bierofka.

O seleção do Kuwait também tem problemas para a partida. Não contará com suas duas principais estrelas. Um dos jogadores não foi liberado por seu clube e o outro está contundido. Ex-técnico da equipe árabe, o alemão Berti Vogts aponta a defesa como o ponto fraco e adverte que a Alemanha não poderá permitir que o adversário fique retendo a bola e com calma seus corajosos atacantes criem jogadas perigosas.

Prováveis escalações

Alemanha: Kahn; Metzelder e Linke; Rehmer, Frings, Jeremies, Kehl e Rahn (Bierofka); Deisler; Jancker e Klose

Kuwait: Al-Khaledi; Mubarak, Al-Martah e Al-Shamari; Al-Garalh, Breki, Ali, Al-Tayyar e Esa; Al-Mutairi e Faraj

Leia mais

Links externos