1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Jogador que boicotou partida contra Israel continua na seleção

Meio-campista Ashkan Dejagah afirma que sua decisão não teve teor anti-semita. Federação Alemã de Futebol (DFB) confirma que esportista continuará sendo convocado para defender a Alemanha pela seleção sub-21.

default

Dejagah tem origem iraniana e defende o Wolfsburg

O jogador de futebol de origem iraniana Ashkan Dejagah continuará sendo convocado para a seleção alemã sub-21. A decisão foi tomada pela Federação Alemã de Futebol (DFB) após uma reunião, esta semana, entre Dejagah, o presidente da DFB, Theo Zwanziger, e o diretor esportivo da entidade, Matthias Sammer. Dejagah havia se recusado a participar de uma partida entre a Alemanha e Israel.

"Ele deixou claro que seu pedido de dispensa ao técnico Dieter Eilts não tinha teor racista ou anti-semita", disse Zwanziger após a reunião. Segundo Sammer, Dejagah "nos assegurou de forma convincente que tratava-se exclusivamente do bem-estar da sua família, devido às suas origens iranianas. Ele reiterou que é uma pessoa apolítica e que rejeita qualquer forma de discriminação".

O jogador, que defende o Wolfsburg, se desculpou pelo incidente. "Lamento caso tenha me expressado de uma maneira que desse margem a interpretações equivocadas. Qualquer forma de discriminação me é estranha. Certo é que eu desejo continuar jogando pela Alemanha."

Eilts se declarou satisfeito com o final do caso e disse que Dejagah deverá ser convocado para o próximo jogo da seleção alemã válido pelas Eliminatórias da Euro 2009 sub-21, contra Luxemburgo, em novembro.

Dejagah nasceu em Teerã, capital do Irã, mas vive há mais de 20 anos na Alemanha e possui passaporte alemão. Seus pais também moram na Alemanha, mas ele tem familiares no Irã. O regime iraniano, que nega a existência do Holocausto, proíbe desde 1979 que esportistas iranianos participem de jogos contra israelenses. (as)

Leia mais