1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Jil Sander recomeça aos 60

Uma das mais renomadas e talentosas estilistas alemãs, Jil Sander comemora seus 60 anos de volta às passarelas depois de três anos de reclusão.

default

Minimalismo marca a famosa estilista alemã

Jil Sander tem muito a comemorar nesta quinta-feira, 27 de novembro, quando completa 60 anos. Suas coleções são um sucesso desde a primeira, em 1973, tornando-a uma das mais conhecidas e reconhecidas estilistas alemãs. Se existe uma moda alemã internacionalmente famosa, é em boa parte um mérito dela. E em 2000, quando desentendimentos com o chefão da Prada, Patrizio Bertelli, a fizeram deixar a casa que leva o seu nome, as vendas da grife Jil Sander despencaram. Em maio deste ano, Bertelli e Sander se acertaram e a estilista reassumiu o comando da casa que fundou. Uma volta por cima.

Minimalismo

O estilo da “Queen of Less” (Rainha do Menos), como foi chamada pelos americanos, sempre fez jus à expressão. Sander ficou famosa pelos seu design minimalista, que antes tira do que acrescenta: nada de excessos, exageros, detalhes supérfluos ou cores exageradas. Em lugar disso, cortes suaves e soltos. E uma esmerada atenção à qualidade dos materiais. “Para mim sempre ficou claro, desde o início, que eu seguiria um ideal: o de vestir mulheres que, por um lado, não querem se fantasiar de bonecas e, por outro, querem parecer elegantes e atraentes. Isso naturalmente fez com que esse estilo, que é um estilo de vida, tenha se afirmado mundialmente”, afirma a estilista.

O estilo foi um sucesso até 2000, quando Sander deixou a casa que comandava, após o desentendimento com Bertelli, para quem havia vendido sua parte em 1999. Com isso, assumiu como designer-chefe o estilista Milan Wukmirovic, que, nas palavras da imprensa alemã, assustou os tradicionais clientes da grife com as suas criações “algo selvagens”. Sander se retirou de cena, passando a morar na sua fazenda no Estado de Schleswig-Holstein, de onde saiu para o retorno triunfante em maio último.

Independência

Jil Sander nasceu Heidemarie Jiline Sander em 1943 na pequena Wesselburen, Estado de Schleswig-Holstein. Cresceu na companhia da mãe, como filha de pais separados, tendo como padrasto um vendedor de automóveis. Depois de estudar Engenharia Têxtil na Alemanha e nos Estados Unidos, Sander passou a trabalhar como jornalista de moda para revistas como Constanze e Petra, trabalho que a entediava e que abandonou em seguida.

Em 1968, iniciou o caminho de independência que marcaria a sua vida, abrindo em Pöseldorf, elegante bairro de Hamburgo, sua primeira loja. Em 1973, lançou a sua primeira coleção, já dentro do mote “belo design, material de primeira classe e alta qualidade na confecção”. Em 1985, Sander causou mal-estar no mundo da moda alemã ao escolher a cidade italiana de Milão como sede da sua grife. A decisão se revelou acertada, impulsionando as vendas e aumentando o reconhecimento internacional da marca Jil Sander.

Recomeço

O descanso de três anos fez bem a Sander. O retorno, além de fazer a felicidade dos seus colegas de trabalho, foi um sucesso. A imprensa de moda se apaixonou pela nova coleção, saudada em Milão como clara e leve. “Eu senti muita falta de fazer design, o que eu na verdade fiz toda a minha vida, e estou muito feliz de estar de volta”, afirmou a estilista.

Leia mais