1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Jogos Olímpicos

Japonês é competidor mais idoso nos Jogos Olímpicos de Londres

Com 71 anos de idade, o cavaleiro de adestramento japonês Hiroshi Hoketsu classificou-se para os Jogos Olímpicos em Londres. O participante mais velho das Olimpíadas treina há anos na Alemanha.

Também conhecido como "bale do hipismo", o adestramento é uma das três modalidades equestres olímpicas. Com a égua Whisper, de 15 anos de idade, o cavaleiro de adestramento japonês Hiroshi Hoketsu classificou-se em março último para competir nos Jogos Olímpicos em Londres. Ele é o participante mais velho da competição, da mesma forma que há quatro anos em Pequim.

Hoketsu vive na Alemanha desde 2003 e garantiu sua vaga através de uma vitória no Campeonato Internacional de Adestramento na França. Mas até pouco tempo, o sonho olímpico do "homem velho", como ele é chamado no Japão, poderia ter se transformado em pesadelo.

Um amigo veterinário ajudou

Em novembro de 2011, Hoketsu estava desconsolado: sua égua Whisper mancava. Uma operação era iminente. Mas então um amigo veterinário pediu ao cavaleiro para trazer Whisper para Amsterdã. O tratamento funcionou. Após meses parado, Hoketsu pôde participar novamente com sucesso de um torneio. Mas o prazo para a qualificação olímpica era extremamente curto.

Hoketsu precisou de diversas participações em torneios em Portugal, Espanha e França, durante cinco semanas consecutivas. "A carga de trabalho já é normalmente muito difícil para um cavalo saudável. Nós realmente não sabíamos se Whisper iria conseguir", explicou o japonês. "Mas finalmente decidimos que iríamos tentar de qualquer maneira."

Hiroshi Hoketsu e égua Whisper

Hiroshi Hoketsu e égua Whisper

"É quase um milagre"

O plano funcionou. No início de março, Hoketsu garantiu sua vaga em Londres. Ele ainda balança incredulamente a cabeça quando pensa na surpreendente classificação. "Foi quase um milagre." Um idoso nos Jogos Olímpicos? Mas não se notam os 71 anos de idade de Hoketsu: os olhos são vivos, o cabelo escuro com poucos fios brancos e quase não se vê um grama de gordura no corpo.

"Felizmente, meu peso não mudou desde o fim dos meus estudos. Isso me ajudou muito a continuar ativo no hipismo", assim tentou explicar cautelosamente o cavaleiro japonês por que ainda participa de competições. "Eu não cuido, realmente, de manter o peso. Eu continuo comendo o que sempre gostei." Segundo Hoketsu, ele simplesmente veio ao mundo com uma boa constituição física.

No entanto, seu treinador holandês Ton de Ridder discorda: o japonês seria ambicioso e perfeccionista. "O Sr. Hoketsu vive de forma muito saudável, com muita consciência calórica, ele pratica bastante exercício, faz caminhadas e cooper. Ele faz muito pelo sucesso", disse o treinador.

Hoketsu é meticuloso. Ele próprio planeja, até o último detalhe, a organização e o itinerário de seus torneios. Caso contrário, provavelmente, seus sucessos não se realizariam.

Hoketsu não pensa em se afastar da equitação após Jogos Olímpicos de Londres

Hoketsu não pensa em se afastar da equitação após Jogos Olímpicos de Londres

Pela quarta vez nos Jogos Olímpicos

Em 1964, em Tóquio, Hoketsu participou pela primeira vez dos Jogos Olímpicos, ainda como cavaleiro de salto. Mais tarde, quando sua visão piorou e ele começou a ter problemas em estimar as distâncias para o próximo obstáculo, ele mudou para o adestramento. Nessa modalidade, ele se classificou para competir em Seul, em 1988, e em Pequim, em 2008.

Segundo o cavaleiro de 71 anos, os Jogos se modificaram com o tempo. Antes era a própria participação que vinha em primeiro plano, hoje o que importa é obter uma boa colocação. "Muitas pessoas, inclusive o Comitê Olímpico Japonês, investem muito dinheiro nas modalidades esportivas onde têm chances de medalhas."

Cavalo bom, melhor desempenho

Apesar de tudo, os Jogos Olímpicos não perderam o fascínio para Hiroshi Hoketsu. Por esse motivo, o japonês se mudou para o haras do renomado treinador holandês de adestramento Ton de Ridder, próximo a Aachen, na fronteira entre Alemanha e Holanda. Hoketsu havia acabado de se aposentar e queria desenvolver suas habilidades no adestramento – com sucesso.

"O meu rendimento está agora melhor do que nunca. Depende, naturalmente, também do cavalo, pois um bom cavalo traz melhores resultados, mas também sinto que continuo a me desenvolver na equitação."

Treinador holandês Ton de Ridder diz que cavaleiro japonês é ambicioso

Treinador holandês Ton de Ridder diz que cavaleiro japonês é ambicioso

Treinador após Londres?

Em Londres, Hoketsu irá competir só individualmente. Uma equipe japonesa, como nos Jogos Olímpicos de Pequim em 2008, não vai existir. A razão foi o desastre nuclear de Fukushima, no ano passado, disse o treinador Ton de Ridder. "Os investidores e patrocinadores ficaram de fora. Eles têm outras preocupações no momento."

Apesar da idade avançada, Hoketsu não pretende pendurar de vez as botas de montaria, após os Jogos Olímpicos de Londres. "Talvez eu possa ajudar a Associação Japonesa de Adestramento como treinador", disse Hoketsu. Após o salto e adestramento, esta seria sua terceira etapa na carreira na equitação.

O esporte rejuvenesce e Hiroshi Hoketsu é a prova viva disso, mas ele não é o competidor olímpico mais velho de todos os tempos. O recorde de idade ainda pertence ao atirador sueco Oscar Swahn, que aos 72 anos e dez meses ganhou uma medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Antuérpia, em 1920.

Autor: Arne Lichtenberg (ca)
Revisão:

Leia mais