1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Japão elimina Grécia

Equipe comandada por Zico desmonta a retranca grega, ganha de 1 a 0 e disputa vaga às semifinais com o Brasil.

default

Time de Zico passou rolo compressor na retranca grega

Depois da derrota de 3 a 0 para o Brasil, a Grécia perdeu também seu segundo jogo e – como o México bateu o campeão mundial – está eliminada da Copa das Confederações. Diante de 34.314 torcedores (25 mil gregos) no Waldstadion de Frankfurt, a retranca do campeão europeu de 2004 foi literalmente desmontada neste domingo (19/06) pelo Japão, que ganhou merecidamente por 1 a 0.

O campeão asiático, comandado por Zico, poderia ter aplicado uma goleada histórica em seu primeiro confronto com a Grécia, não tivesse falhado tanto nas finalizações. Os japoneses dominaram completamente o jogo e praticamente não deixaram chances para os gregos.

"Os japoneses hoje simplesmente foram melhores. Tivemos sorte de não termos levado uma goleada", reconheceu o técnico alemão da Grécia, Otto Rehhagel. Zico mostrou-se satisfeito com o desempenho de sua equipe. "Nosso único defeito foi despediçar tantas chances. O importante é que não só derrotamos o campeão europeu como também melhoramos nosso jogo", disse.

Confederations Cup: Griechenland vs. Japan

Masashi Oguro (e) marca o gol que arrasou os gregos

O Jogo

A superioridade técnica e tática japonesa, porém, não ficou registrada no magro placar de 1 a 0, assinalado por Oguro, somente aos 31 minutos do segundo tempo.

O confronto das duas seleções mais defensivas do torneio começou bem mais movimentado do que se esperava, sobretudo, pelas iniciativas do Japão. Tamada (aos 12 min), Kaji (aos 19min), Yanagisawa (aos 23min) e novamente Tamada aos 28min desperdiçaram as primeiras chances reais de gol, por falta de visão e calma ou excesso de egoísmo (Yanagisawa) nas finalizações.

Impressionado pelo rolo compressor japonês, Rehhagel trouxe Tsiartas, do Colônia, no lugar do ala Tavlaridis, para estabilizar o meio-campo. Na seqüência, Charisteas recebeu cruzamento de Fyssas na área, numa das poucas chances gregas na primeira etapa, mas cabeceou fraco e para fora.

Os campeões asiáticos terminaram o primeiro tempo com o triste saldo de meia dúzia de chances perdidas. Mesmo assim, a equipe voltou inalterada para a segunda etapa, enquanto a Grécia – sem marcar gols há três jogos – trouxe o atacante Gekas, no lugar de Vryzas, apagado no primeiro tempo. Aos 7min dos 2ºT, Papadopoulos entrou no lugar de Lakis, e pelo menos numericamente, o time de Rehhagel se tornou mais ofensivo.

Mas a Grécia, sem qualquer inspiração, insistiu em sua única estratégia – que não funcionou: contra-atacar, tentar cavar faltas próximas à área adversária ou obter escanteios para aproveitar o lançamento de bolas altas sobre a defesa japonesa. O meio-campo grego continuou parecendo um queijo suíço: sem fazer marcação nem armar jogadas.

Oguro und Yaganisawa

Oguro e Yaganisawa comemoram o gol da vitória japonesa

Com bom toque de bola e combinações de primeira, os japoneses continuaram ofensivos, mas se atrapalhavam sempre que chegavam nas proximidades da área grega. Aos 20min do 2ªT, Zico substituiu Tamada por Oguro. E teve sorte: 11 minutos depois, o atual artilheiro da J-League, marcou o gol decisivo em Frankfurt.

Nos últimos 15 minutos de jogo, o Japão começou a dar sinais de cansaço, mas mesmo assim mantinha o controle sobre os gregos, inclusive ameaçando os "gigantes" zagueiros helenos em jogadas aéreas. A seis minutos do final, o herói da Eurocopa, Charisteas, ainda teve a chance do empate, mas desperdiçou a dez metros do gol.

O melhor jogador grego foi Katsouranis, que não vai atuar contra o México, por ter tomado o segundo cartão amarelo. Os detaques japoneses foram Tamada e Nakamura.

As duas equipes voltam a campo na quarta-feira (22/06), quando o Japão enfrenta o Brasil e a Grécia enfrenta o México.

GRÉCIA 0 x 1 JAPÃO

Grécia

Nikopolidis; Kirjakos, Basinas, Tavlaridis (Tsiartas), Fyssas; Giannakopoulos, Katsouranis, Karagounis, Lakis (Papadopoulos); Vryzas (Gekas) e Papadopoulos

Técnico: Otto Rehhagel

Japão

Kawaguchi; Tanaka, Kaji, Miyamoto e Alex; Nakata, Nakamura (Koji Nakata), Fukunishi e Ogasawara (Endo); Yanagisawa e Tamada (Oguro)

Técnico: Zico

Data : 19/06/2005

Local : Waldstadion em Frankfurt

Árbitro : Herbert Fandel (Alemanha)

Cartões amarelos : Karagounis (G), Nakamura e Yanagisawa (J)

Gol: Oguro (G), aos 30min do 2ºT

Leia mais