Japão eleva acidente nuclear de Fukushima ao nível do de Tchernobil | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 12.04.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Japão eleva acidente nuclear de Fukushima ao nível do de Tchernobil

Acidente nuclear de Fukushima pode ser comparado ao de 1986 na Ucrânia. Operadora Tepco teme que radioatividade liberada no Japão possa ultrapassar a de Tchernobil.

default

Japão ampliou área de segurança para um raio de 30 quilômetros

O Japão elevou nesta terça-feira (12/04) de 5 para 7 o nível de alerta na central atômica de Fukushima, caracterizando a situação de "catástrofe nuclear". Segundo a Escala Internacional de Eventos Nucleares (Ines, do inglês), 7 é o nível máximo e só foi aplicada até agora após o acidente nuclear de Tchernobil, há 25 anos.

O porta-voz da agência japonesa de segurança nuclear disse tratar-se de uma classificação provisória e que a avaliação final deverá ser feita pela Agência Internacional de Energia Atômica. Aumentar o nível de magnitude do acidente para 7 significa admitir que a radioatividade tenha fortes consequências sobre a saúde e o meio ambiente.

No entanto, a radioatividade liberada em Fukushima corresponde a apenas 10% do irradiado em Tchernobil, segundo a Agência de Segurança Nuclear do Japão.

Área de risco

O governo japonês ampliou nesta segunda-feira a área de risco de contaminação radioativa para um raio de 30 quilômetros da central nuclear de Fukushima. A radioatividade é emitida principalmente pelo reator de número 2, que explodiu no último dia 15 de março, informou a agência de notícias japonesa Kyodo.

Segundo o porta-voz da Tepco (empresa operadora da usina nuclear de Fukushima) Junichi Matsumoto, o vazamento de radioatividade de Fukushima poderá superar a quantidade liberada em Tchernobil.

A escala que mede os acidentes nucleares foi criada depois da catástrofe em Tchernobil. A intenção era poder definir a seriedade de um acidente nuclear. Para medir o nível de radioatividade são analisadas quantidades de iodo 131 e césio 137 liberadas.

Japan Erdbeben Atomkraft Atomkraftwerk Fukushima Kontrollraum

Classificação na escala Ines ainda é provisória

Réplicas não cessam

Nesta terça-feira, uma réplica de terremoto de 6,3 graus de magnitude sacudiu o nordeste do Japão e causou um incêndio próximo ao reator de número 4.

Operadores da Tepco disseram que conseguiram apagar o fogo rapidamente e que não foram registradas consequências para os trabalhos de refrigeração dos reatores.

Na segunda-feira (11/04), exatamente um mês após o terremoto seguido de tsunami que devastou parte do Japão, uma forte réplica seguida de alerta de tsunami atingiu o país. O alerta, no entanto, foi cancelado duas horas depois.

BR/dpa/rts/lusa/ap
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais