ITB aposta em turismo na América Latina | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 12.03.2004
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

ITB aposta em turismo na América Latina

A feira de turismo ITB atrai a Berlim mais de dez mil expositores. O evento abre possibilidades de promover o turismo na América Latina, cada vez mais cobiçado pelos europeus.

default

Feira prepara-se para receber 65 mil visitantes

Durante a ITB (International Tourism Exchange Berlin), realizada de 12 a 16 de março na capital alemã, 10.023 expositores de 178 países terão chances de intensificar os contatos da indústria internacional de turismo. Pela primeira vez na história da feira, o número de expositores ultrapassa a marca de dez mil. Além do aumento total de 0,5% dos participantes, o evento deste ano conta com uma maior participação de expositores estrangeiros (7700, em comparação com 7600 em 2003).

Os segmentos de mercado da ITB de 2004 se diversificaram. Este ano, além de dedicar atenção especial às tendências inovadoras do setor, a feira enfoca o negócio com viagens de estudo e viagens para jovens, além de destacar a seção de novas tecnologias que poderão determinar o futuro desenvolvimento do turismo. Após a crise desencadeada pelo 11 de setembro e pela epidemia Sars, os empresários do setor de turismo olham novamente com certo otimismo para o futuro.

Após três anos catastróficos, o setor de turismo na Alemanha espera que a tendência se reverta em 2004. "As reservas de pacotes de viagem aumentam de semana a semana", constata com satisfação o presidente da Confederação Alemã de Agências de Viagem, Klaus Laepple. Com a queda do câmbio do dólar no ano passado, os preços do pacotes turísticos baixaram aproximadamente 20%. E os europeus, sobretudo os alemães, parecem dispostos a aproveitar a conjuntura.

Euro e América Latina em alta

"2004 será o ano do turismo de longa distância" - prevê Laeple - "o que beneficiará o setor turístico dos EUA e Canadá, da América Latina e do Caribe." Laeple também confirma que "a principal motivação está na alta do euro, que torna extremamente atraente viajar a estas regiões". Este ano, a América Latina poderá - portanto - tirar proveito do ambiente bastante favorável ao turismo na região, uma tendência que já iniciou em 2003. No ano passado, o número de turistas estrangeiros no continente aumentou 14%. Muitos consideram esta tendência um efeito prolongado da virada política no continente. "A América Latina deixou de ser um continente de ditadores", declarou Jochen Ziegler, da Akzente Tours, descrevendo a mudança da imagem da região na Europa.

Sinais de que a América Latina teria crescentes chances de combater a instabilidade e desigualdade social também representam uma importante garantia de segurança para turistas europeus. O país mais beneficiado no barômetro turístico de 2004 foi a Argentina, com um crescimento de 18% de turistas estrangeiros no país. A possibilidade de combinar férias na cidade e na natureza, Buenos Aires e Patagônia, por exemplo, é bastante atraente, sobretudo na Alemanha.

Leia mais

Links externos