1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Itália e México fazem duelo da busca pela autoafirmação

Em mau momento nas Eliminatórias, mexicanos, únicos além dos brasileiros a terem chance do bi na Copa dos Confederações, estreiam contra a Itália, que há um ano não vence uma seleção de grande porte.

México e Itália completam neste domingo (16/06), no Maracanã, a primeira rodada do grupo A da Copa das Confederações. Em momento complicado, ambas as seleções desembarcaram no Brasil querendo aproveitar a competição para elevar o moral da equipe e buscar autoconfiança.

O México, que, juntamente com o Brasil, é a única seleção participante desta edição do torneio que já conquistou a taça, parece não ter como objetivo principal repetir a façanha de 1999. Passando por uma fase turbulenta, a seleção mexicana atualmente disputa o hexagonal final de classificação para a Copa do Mundo de 2014 sem a costumeira supremacia. Com metade dos jogos nas eliminatórias já disputados, o México é apenas o terceiro colocado.

A equipe comanda por José Manuel de la Torre disputou nove partidas em 2013 e obteve apenas uma vitória: 1 a 0 frente a Jamaica. Nas outras oito partidas, só empates – até mesmo contra equipes com menos qualidade, como Honduras, Costa Rica e Panamá. Além disso, o México disputará em julho a Copa Ouro da Concacaf, torneio importante para o prestígio mexicano na América Central e do Norte.

Antes da estreia contra a tetracampeã mundial Itália, De la Torre adotou o típico discurso pragmático e deixou claro que a seleção mexicana não deve ser descartada.

"O futebol está evoluindo rapidamente. Uma diferença grande entre seleções nacionais não existe mais. Obviamente, em qualquer torneio, Brasil, Espanha e Itália sempre serão favoritos, mas não se pode excluir as outras equipes", afirmou.

Quem conhece os atalhos para a conquista da Copa das Confederações é o volante Gerardo Torrado. Ele é o único remanecente da equipe campeã de 1999 e faz parte do seleto grupo dos jogadores nesta edição da Copa das Confederações que já conquistaram o torneio. Além de Torrado, os brasileiros Júlio César e Daniel Alves também podem ser bicampeões.

UEFA EURO 2012 Viertelfinale England vs Italien Trainer Prandelli

Cesare Prandelli, técnico da Itália, busca um melhor entrosamento à Azzurra na Copa das Confederações

Diferentemente do México, a seleção italiana não corre riscos nas Eliminatórias para a Copa do Mundo. Mas, nem por isso, o desempenho é de encher os olhos. Desde a semifinal da Eurocopa de 2012, quando venceu a Alemanha por 2 a 1, a seleção italiana disputou cinco partidas contra grandes seleções (Espanha, Inglaterra, Brasil, França e Holanda) conseguir uma única vitória.

E, por mais que tenha sido um jogo preparatório, a Azzurra conseguiu alcançar a façanha em empatar com a seleção do Haiti, por 2 a 2. O técnico Cesare Prandelli declarou estar constrangido pelo resultado, mas procurou olhar pra frente e deixou claro que o torneio no Brasil é apenas um experimento.

“A Copa das Confederações vai nos ajudar a ganhar mais entrosamento e nos permitir observar vários jogadores que poderão ser úteis no futuro”, disse Prandelli.

Principal jogador ofensivo da Itália, Mario Balotelli sentiu a coxa esquerda durante um treinamento. Embora provável, sua escalação ainda não é 100% garantida. Além disso, Prandelli deixou em aberto se vai escalar a Itália no esquema 4-5-1, com Giaccherini no meio-campo, ou no 4-4-2, colocando Stephan el-Shaarawy como segundo atacante.

A partida de estreia será especial para Andrea Pirlo. O meia defenderá as cores da Itália pela centésima vez e entrará, assim, no seleto grupo dos jogadores que disputaram ao menos 100 jogos pela Azzurra. Além de Pirlo, Fabio Cannavaro, Gianluigi Buffon, Paolo Maldini e Dino Zoff.

Andrea Pirlo

Andrea Pirlo completa 100 jogos pela seleção italiana. O maestro do meio-campo busca seu 2º título com a Itália

Prováveis escalações

México: José Corona; Severo Meza, Francisco Rodríguez, Héctor Moreno e Carlos Salcido; Jesús Zavala, Gerardo Torrado, Andrés Guardado e Pablo Barrera (Javier Aquino); Giovani dos Santos e Chicarito Hernández.
Técnico: José Manuel de la Torre.

Itália: Gianluigi Buffon; Iganzio Abate, Leonardo Bonucci, Giorgio Chiellini e Andrea Barzagli; Daniele De Rossi, Claudio Marchisio, Riccardo Montolivo e Andrea Pirlo; Stephan el-Shaarawy (Emanuele Giaccherini) e Mario Balotelli (Alberto Gilardino). Técnico: Cesare Prandelli

Local

Maracanã – Rio de Janeiro

Árbitro

Enrique Osses (Chile), auxiliado por seus compatriotas Carlos Cardenas e Sergio Retamal.

Destaques

México

Fußball Mexiko Nationalmannschaft Javier Hernández

Chicharito Hernández, com 32 gols em 49 jogos, é a maior esperança de gols na seleção mexicana

Chicarito Hernández: com o aval de qualidade de Sir Alex Ferguson, a jovem estrela mexicana foi contratada pelo Manchester United em 2010, após deixar ótima impressão na Copa do Mundo de 2010. Chicharito é um dos poucos nesta seleção mexicana que ainda está na ascendente na carreira. Com 32 gols em 49 jogos, Chicharito é o homem-gol do México.

Itália

Mario Balotelli: Polêmico, descontrolado, indisciplinado. Mario Balotelli gosta de estacionar seu carro em lugares proibidos e falar mal das namoradas publicamente. Mas quando entra em campo, o filho de ganense possue a qualidade de um matador nato. Maior artilheiro italiano na história da Eurocopa, Balotelli mostrou seu poder decisão, marcando os dois gols na vitória da Azzurra por 2 a 1 contra a Alemanha, na semifinal do torneio europeu de 2012.    

Retrospecto

Em 11 confrontos, foram seis vitórias da Itália, quatro empates e uma vitória do México.

Último confronto

Fußball Mexiko Nationalmannschaft Gerardo Torrado

Único remanecente da conquista de 1999, Gerardo Torrado pode ser bicampeão da competição

A última partida foi exatamente a única vitória mexicana. Em amistoso disputado no dia 3 de junho de 2010, em Bruxelas, o México derrotou a Itália por 2 a 1.

Curiosidade

Gerardo Torrado, o mais experiente do elenco mexicano, já participou de três Copas do Mundo e duas Copas das Confederações. Ele é o único jogador, ao lado dos brasileiros Júlio César e Daniel Alves, que já conquistou o torneio e está presente na edição atual da Copa das Confederações.