Itália alerta sobre centenas de mortos no Mediterrâneo | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 18.04.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Itália alerta sobre centenas de mortos no Mediterrâneo

Presidente Sergio Mattarella pede que Europa reflita sobre políticas migratórias diante da retomada da perigosa rota entre Líbia e Itália. Segundo ONG, 6 mil migrantes fizeram a travessia na última semana.

Assistir ao vídeo 00:45
Ao vivo agora
00:45 min

Guarda Costeira italiana confirma resgate de migrantes

O presidente italiano, Sergio Mattarella, afirmou nesta segunda-feira (18/04) que centenas de migrantes podem ter morrido num naufrágio no Mediterrâneo, perto da costa do Egito.

Num evento em Roma, Mattarella disse que a Europa precisa refletir sobre as políticas de migração diante de "mais uma tragédia no Mediterrâneo, em que parece haver centenas de mortos".

O número de vítimas ainda não foi confirmado, mas a guarda costeira italiana informou que o grupo humanitário francês SOS Méditerranée encontrou seis corpos perto da ilha de Lampedusa. Cerca de cem pessoas foram resgatadas.

"O que é certo é que estamos mais uma vez diante de uma tragédia no Mediterrâneo, exatamente um ano depois da tragédia que tivemos em águas líbias", disse o ministro das Relações Exteriores da Itália, Paolo Gentiloni, referindo-se ao desastre que matou centenas de migrantes na costa da Líbia em abril de 2015.

Com as restrições impostas pelos países dos Bálcãs a refugiados que tentam se dirigir ao oeste da Europa a partir da Grécia, a perigosa rota entre a Líbia e a Itália voltou a ser alternativa para milhares de requerentes de asilo.

Segundo Matarella, muitos barcos têm feito a travessia nos últimos dias. A Organização Internacional para as Migrações (OIM) estima que 6 mil migrantes tenham feito a travessia com destino à Europa na semana passada.

KG/rtr/ap

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados