1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Israel e Jordânia chegam a acordo sobre santuário em Jerusalém

Países concordam em monitoramento com câmeras de segurança no local. Israel garante também que apenas muçulmanos poderão orar em santuário. Com acordo, países tentam pôr fim a onda de violência na região.

default

Em Amã, Kerry se encontrou com rei jordaniano Abdullah 2º

Israel e Jordânia chegaram a um acordo sobre o santuário da Cidade Velha de Jerusalém, para reduzir a violência na região, afirmou neste sábado (24/10) o secretário de Estado americano, John Kerry, após o encontro com rei jordaniano Abdullah 2º, em Amã. O local é sagrado para muçulmanos e judeus.

De acordo com Kerry, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, aceitou a sugestão do rei Abdullah 2º de monitorar 24 horas por dia o santuário na Cidade Velha de Jerusalém, sob proteção da Jordânia, com câmeras de segurança.

Israel também garantiu preservar a tradição de que apenas muçulmanos têm permissão para orar no local. Visitas, porém, continuam permitidas a fiéis de outras religiões, ressaltou o secretário americano.

"Israel vai continuar a garantir sua política de longo prazo sobre religiões no Monte do Templo, incluindo o fato fundamental de que são os muçulmanos que oram no local, e não muçulmanos apenas visitam", afirmou Kerry.

A onda de violência em Jerusalém nas últimas semanas foi provocada pelo que os palestinos classificaram de ingerência no local sagrado de Al-Aqsa, chamado de Monte do Templo por judeus. Al-Aqsa é a terceira mesquita mais importante no mundo muçulmano, depois das de Meca e Medina, ambas na Arábia Saudita.

O local tem sido historicamente um foco de tensão e, nas últimas semanas, deu origem a uma escalada da violência depois de autoridades israelenses, por ocasião da celebração de um feriado judaico, terem proibido a entrada no complexo de homens muçulmanos com menos de 50 anos.

Neste sábado, além de se encontrar com o rei Abdullah 2º, Kerry se reuniu também com o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, em Amã.

Abbas pediu a Kerry que trabalhe no restabelecimento das regras sobre o santuário da Cidade Velha. Os palestinos e a Jordânia acusam Israel de querer alterar as normas que regem o local desde 1967. O governo israelense nega essa intenção.

Na sexta-feira, Israel suspendeu as restrições de idade para a entrada no local. A suspensão foi vista como um gesto de apaziguamento de Netanyahu,

depois da reunião

que teve na quinta-feira com Kerry.

CN/dpa/rtr/lusa/afp

Leia mais