Islamitas alemães de origem turca morrem em bombardeio no Paquistão | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 05.10.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Islamitas alemães de origem turca morrem em bombardeio no Paquistão

Oito supostos terroristas, incluindo alemães de ascendência turca, teriam sido atingidos por mísseis disparados de avião não tripulado dos Estados Unidos.

default

Míssil teria partido de avião não tripulado dos EUA

Oito militantes islamitas morreram no ataque de um avião não tripulado (drone) dos Estados Unidos na segunda-feira (04/10) na fronteira entre Paquistão e Afeganistão. O grupo é suspeito de planejar atentados terroristas na Europa, segundo informaram as autoridades da inteligência paquistanesa.

As autoridades locais responsabilizam o grupo pelas recentes ameaças de ataques terroristas contra a Alemanha, França e Reino Unido. O avião não tripulado disparou dois mísseis em uma granja na região paquistanesa de Waziristão.

A área é conhecida por ser usada como local de treinamento e esconderijo de militantes ligados ao Talibã e à Al-Qaeda. "Cinco rebeldes alemães de origem turca e três militantes locais foram mortos" no ataque, disse um funcionário do serviço secreto paquistanês, que não quis ser identificado.

Estratégia de combate a militantes

Este tipo de bombardeio tem como objetivo atacar posições de militantes escondidos, como parte da estratégia de combate aos talibãs no Afeganistão. No sábado, ataques similares provocaram a morte de 15 militantes, segundo também responsáveis locais de segurança.

Autoridades paquistanesas disseram que 120 pessoas foram mortas em pelo menos 21 ataques de drones em setembro.

Desde agosto de 2008, cerca de 1.150 pessoas, entre as quais diversos responsáveis da organização terrorista Al Qaeda, bem como chefes talibãs paquistaneses e afegãos, morreram em 140 ataques efetuados por estes aparelhos.

MDA/afp/reuters
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais