1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Iranianos elegem o moderado Hassan Rowhani novo presidente do país

Após obter mais da metade dos votos válidos, o clérigo Rowhani vai suceder Mahmoud Ahmadinejad. Eleito em primeiro turno com apoio dos reformistas, novo presidente do Irã deverá buscar maior aproximação com o Ocidente.

O Ministério iraniano do Interior anunciou neste sábado (15/06) que o candidato apoiado por moderados e reformistas, Hassan Rowhani, venceu a corrida presidencial com mais da metade dos votos válidos (50,7%), dispensando assim a realização de um segundo turno. O resultado foi considerado surpreendente por iranianos e também observadores estrangeiros.

Em segundo lugar – bem atrás de Rowhani – ficou o prefeito conservador de Teerã, Mohammad Bager Qalibaf, com 16,6% dos votos. O terceiro colocado nas eleições foi o negociador nuclear Said Jalili, que obteve pouco mais de 11% dos votos. Jalili era considerado o candidato preferido do líder supremo iraniano, aiatolá Ali Khamenei.

Mais de 50 milhões de iranianos estavam aptos a votar nas eleições realizadas nesta sexta-feira. Segundo o ministro do Interior iraniano, Mostafa Mohammad Najjar, a participação eleitoral ficou por volta dos 72%.

Hassan Rowhani

Hassan Rowhani é fonte de esperança para classe média

Candidato moderado

Uma razão para a vitória de Rowhani foi a divisão das alas conservadoras, que concorreram com diversos candidatos. Antes das eleições, o clérigo moderado de 64 anos havia recebido o apoio principalmente dos influentes ex-presidentes Mohammad Khatami e Akbar Hashemi Rafsanjani. Suas chances de vitória aumentaram nesta semana, depois que o candidato reformista, Mohammed Reza Aref desistiu da candidatura própria em seu favor de Rowhani.

Entre os seis candidatos que concorriam à sucessão de Mahmoud Ahmadinejad, Rowhani era considerado o único moderado. A participação eleitoral relativamente alta mostrou que a população ignorou os apelos de boicote dos oposicionistas. Alguns locais de votação ficaram abertos até a meia-noite (hora local).

Pouco depois da divulgação do resultado oficial, milhares de apoiadores de Rowhani se reuniram nas ruas de Teerã para comemorar a vitória do candidato. Eles gritavam "Ahmadi (Ahmadinejad) bye-bye" e gritavam "Rowhani, cuide do bem-estar do nosso povo."

O slogan de Rowhani durante sua campanha eleitoral foi "Prudência e Esperança". Ele escolheu o roxo como cor de campanha. Há quatro anos, o movimento de protesto havia escolhido a cor verde, recebendo o apoio de muitos jovens. No caso de vitória, Rowhani havia anunciado que iria renovar a política interna e externa de seu país e introduzir uma Carta de Direitos Civis para o Irã.

Iran Wahl 2013

Roxo foi a cor dos apoiadores de Rowhani

Programa nuclear

Graças à crítica ao controle da imprensa, internet e universidades, bem como à promessa de combater a discriminação contra as mulheres, Rowhani tornou-se uma fonte de esperança para a classe média urbana. No entanto, o ex-negociador nuclear não pertence, explicitamente, ao movimento reformista.

Durante a campanha eleitoral, ele defendeu uma aproximação com o Ocidente, com vista a um fim das sanções que levaram o país, desde o ano passado, a uma dramática crise econômica acompanhada de inflação alta, perda cambial e um abalo no comércio.

Hassan Rowhani anunciou que, como presidente, irá se engajar por um fim do isolamento internacional do seu país. O motivo é o conflito de anos em torno do controverso programa nuclear iraniano. O Ocidente desconfia que, por trás do pretexto da pesquisa com fins civis, o Irã estaria trabalhando no desenvolvimento de armas nucleares.

Como presidente do Conselho Nacional de Segurança, entre 2003 e 2005 Rowhani conduziu as negociações nucleares com o Ocidente. Na ocasião, ele aprovou a suspensão do enriquecimento de urânio e consentiu inspeções sem aviso prévio. Após a posse de Ahmadinejad, em 2005, ele foi substituído no cargo.

CA/dpa/rtr/afp

Leia mais