Irã impede por duas horas que avião com Merkel cruze seu espaço aéreo | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 31.05.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Irã impede por duas horas que avião com Merkel cruze seu espaço aéreo

Angela Merkel pousou em Nova Délhi, na Índia, com atraso por causa do incidente. Berlim agora quer explicações do governo iraniano. Ministro alemão do Exterior convocou embaixador iraniano para prestar esclarecimentos.

default

Em sua estreia, avião Konrad Adenauer é impedido de cruzar o Irã

O avião em que estava a chanceler federal alemã, Angela Merkel, foi impedido pelo governo iraniano de passar pelo espaço aéreo do país nesta terça-feira (31/05). A caminho de Nova Délhi, na Índia, a chanceler teve que sobrevoar a Turquia durante duas horas até receber autorização para cruzar o Irã e seguir viagem.

A reação de Berlim ao caso foi imediata. O ministro alemão das Relações Exteriores, Guido Westerwelle, convocou o embaixador iraniano na capital alemã ainda nesta terça-feira para dar explicações. "A proibição da viagem da chanceler federal alemã sobre o Irã é absolutamente inaceitável", afirmou Westerwelle . "Este é um desrespeito com a Alemanha que não vamos tolerar".

Em conversa com o vice-ministro alemão do Exterior, Wolf-Ruthart Born, na tarde desta terça-feira, o embaixador iraniano na capital alemã, Ali Reza Sheikh Attar, alegou razões "técnico-organizativas" para o impedimento.

Merkel, no entanto, tentou mostrar serenidade e evitou comentar o incidente, dizendo apenas que o mais importante era sua chegada para os compromissos oficiais em Nova Délhi.

Karte Iran und Goflstaaten

Merkel sobrevoou a Turquia por duas horas até seguir viagem



Foram necessárias intensas negociações diplomáticas entre a Alemanha e o Irã, com intermediação da Turquia, para que o avião de Merkel prosseguisse viagem. Se as conversações se estendessem por mais algumas horas, o Airbus 340 que transportava a chanceler com empresários e vários jornalistas teria que descer em solo turco para reabastecimento de combustível. Há poucos dias, a União Europeia impôs novas sanções contra o Irã por conta de seu controverso programa nuclear.

Sem precedentes

O governo alemão garante que na segunda-feira à noite, quando levantou voo, a aeronave já havia recebido autorização para cruzar o espaço aéreo iraniano – informação que o governo de Mahmoud Ahmadinejad contesta.

Por várias horas, as razões que motivaram a proibição no momento da viagem permanecem "não esclarecidas", até porque um segundo avião, que transportava quatro ministros alemães, viajou normalmente e pousou no horário programado na capital indiana.

"Não há precedentes com relação a isso", afirmou o porta-voz do governo da Alemanha sobre o episódio, que classificou o fato como uma violação ao privilégio diplomático que Angela Merkel nunca vivenciou antes.

Este foi o primeiro voo do Konrad Adenauer, nome com o qual o avião da chefe de governo foi batizado em homenagem ao primeiro chanceler ferderal alemão pós-guerra. A volta de Merkel para a Alemanha está marcada para a próxima quinta-feira. Ainda não há informações sobre se, na volta, a chanceler e sua comitiva tentarão novamente sobrevoar o espaço aéreo iraniano.

Negócios na Índia

Angela Merkel und Manmohan Singh

Merkel e Singh conversarão sobre presidência do FMI



Merkel lidera uma grande delegação de ministros e empresários alemães que buscam intensificar o comércio com as economias em expansão do sul da Ásia. Ela vai se encontrar com o primeiro-ministro indiano, Manmohan Singh, e com o presidente indiano, Pratibha Patil, em Nova Délhi ainda nesta terça, antes de seguir viagem para Cingapura.

Também serão temas da visita à Índia o uso da energia nuclear e a indicação do novo presidente do Fundo Monetário Internacional (FMI) – questões que dividem os dois países.

A chanceler federal alemã também quer promover os aviões de caça europeus. O consórcio do Eurofighter, formado por Alemanha, Reino Unido, Espanha e Itália, espera assinar um contrato de 7 bilhões de euros com a Força Aérea indiana para a compra de 126 aviões.

A Alemanha é o maior parceiro comercial da Índia na Europa. Os negócios entre os dois países alcançaram 15,4 bilhões de euros no ano passado – e a expectativa é de que até o ano que vem eles cheguem a 20 bilhões de euros.

MS/dapd/dpa/rts/afp
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais