1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Irã acusa sauditas de atacar embaixada no Iêmen

Riad confirma bombardeio em Sanaa, mas nega ter atingido missão diplomática iraniana. Testemunhas dizem não haver danos visíveis no edifício. Episódio acirra ainda mais as tensões entre os dois países.

O Irã acusou, nesta quinta-feira (07/01), a Arábia Saudita de atacar propositalmente sua embaixada na capital do Iêmen, agravando ainda mais as

tensões entre os dois países

.

"A Arábia Saudita é responsável pelos danos causados ao edifício da embaixada e pelos ferimentos em alguns dos funcionários", afirmou o porta-voz do Ministério iraniano do Exterior, Hossein Jaber Ansari, citado pela emissora estatal de televisão Irib. "A ação deliberada dos sauditas é uma violação de todas as leis internacionais de proteção às missões diplomáticas", disse.

Testemunhas na capital iemenita, Sanaa, dizem não haver danos visíveis na embaixada, ainda que destroços e estilhaços resultantes de um ataque aéreo numa praça a 700 metros do local pudessem ser vistos nas proximidades do edifício.

A coalizão liderada pelos sauditas que realiza ataques por ar e terra no Iêmen contra os rebeldes houthis disse que irá investigar o caso. O general Ahmed Asseri, porta-voz da coalizão, disse que bombardeios com artilharia pesada foram realizados na noite de quarta-feira contra lançadores de mísseis utilizados pelos insurgentes para ataques a alvos sauditas.

Asseri afirmou que a coalizão havia pedido as coordenadas das embaixadas aos países com representação diplomática em Sanaa e que informações provenientes dos rebeldes houthsi não têm credibilidade.

A organização de direitos humanos Human Rights Watch acusou nesta quinta-feira a Arábia Saudita de utilizar indiscriminadamente bombas de fragmentação americanas nos bombardeios da noite de quarta-feira, em violação às leis internacionais. Não foi imediatamente esclarecido se haveria alguma conexão entre o uso desses armamentos e o suposto ataque à embaixada iraniana.

A rivalidade entre Teerã e Riad se agravou recentemente, após os sauditas executarem o

clérigo xiita Nimr Baqir al-Nimr,

no último fim de semana. Protestos no Irã resultaram em ataques e saques a missões diplomáticas sauditas, o que levou a Arábia Saudita a

romper as relações diplomáticas e comerciais com o Irã

. Outros países da região seguiram Riad e também cortaram ou reduziram os laços com o regime iraniano.

RC/afp/rtr/ap

Leia mais