1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Investigadores afirmam que não havia sinais de risco concreto e iminente em Berlim

Quatro argelinos – dois deles detidos – planejavam atentados na capital alemã, mas planos estavam em fase inicial. Polícia investiga possível ligação dos suspeitos com autores dos ataques de Paris.

default

O argelino de 34 anos que é apontado como mentor do grupo. A foto foi tirada na Síria

A polícia alemã afirmou nesta sexta-feira (05/02) estar investigando se as pessoas detidas no dia anterior sob suspeita de estarem planejando ataques terroristas em Berlim possuem ligações com os atentados de 13 de novembro de Paris.

"Estamos investigando se há uma conexão com os ataques de Paris", disse o porta-voz da polícia, Stefan Redlich. Três pessoas – dois homens e uma mulher – foram detidas em operações policiais em Berlim, na Renânia do Norte-Vestfália e na Baixa Saxônia nesta quinta-feira.

Entre elas estaria o suposto líder da célula, um argelino de 34 anos que teria conexões com a organização terrorista "Estado Islâmico" (EI) e teria chegado à Alemanha como refugiado em dezembro, usando a rota dos Bálcãs. Ele usou três pseudônimos diferentes no país e foi detido num abrigo de refugiados em Attendorn, na Renânia do Norte-Vestfália.

Segundo a imprensa alemã, os suspeitos discutiram possíveis locais para ataques terroristas. O jornal berlinense Tagesspiegel menciona o Checkpoint Charlie, antigo posto militar entre as Alemanha Ocidental e Oriental e atualmente um dos principais pontos turísticos de Berlim, como o alvo escolhido. O diário afirmou ainda que eles estariam em contato com líderes do "Estado Islâmico".

Nesta sexta-feira, o presidente do Departamento Federal de Proteção da Constituição, Hans-Georg Maassen, afirmou que não havia sinais de um risco concreto de ataque terrorista iminente na capital alemã. Aparentemente tratava-se de um plano em fase inicial. Nas buscas não foram encontradas armas nem explosivos. A polícia monitorava o grupo há semanas.

As investigações, no entanto, seguem em curso. O que as forças de segurança alemãs sabem sobre essa suposta célula islâmica operando na Alemanha?

– Ao menos quatro argelinos com ligações com o EI são suspeitos de planejar atos terroristas em Berlim, mas os planos não estavam próximos de serem concluídos. Eles haviam discutido potenciais alvos, incluindo o Checkpoint Charlie, na capital alemã.

- Dois dos quatro homens, incluindo o suposto líder, foram presos em operações policiais na quinta-feira. A mulher do suposto mentor também foi detida. Os outros dois homens são mantidos sob custódia, mas, oficialmente, sob outras acusações. Um dos suspeitos de Berlim teria falsificado documentos e estaria morando na Alemanha sob identidade falsa.

– O suposto líder, um argelino de 34 anos, entrou na Alemanha com sua família em 28 de dezembro, após viajar pela rota dos Bálcãs. Ele usou três pseudônimos. Ele também é alvo de um mandado de prisão internacional. A polícia alemã afirmou que ele participou de treinamento militar na Síria e foi enviado pelo EI para cometer atos terroristas na Europa.

– Outro suspeito tem ligações com uma rede islamita na Bélgica e viajou ao menos uma vez para o distrito de Molenbeek, em Bruxelas, berço de vários extremistas autores dos atentados de Paris.

– A polícia não encontrou uma conexão entre os suspeitos e outras recentes ameaças terroristas na Alemanha, incluindo os atos frustrados em Munique e no amistoso da seleção alemã em Hannover.

– Embora os investigadores tenham confirmado que o suposto líder e sua família entraram na Europa como refugiados, não está claro se eles usaram identidades falsas ou documentos verídicos roubados pelo "Estado Islâmico".

PV/dpa/rtr/dw

Leia mais