1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Invasão alemã na Volta da França

Nunca tantas equipes e atletas alemães participaram da principal prova do ciclismo mundial. Após a suspensão de 2002, Ullrich rejeita o rótulo de favorito do Tour de France, que está completando 100 anos.

default

Sob a liderança de Ullrich, a equipe Bianchi treina próximo a Paris

Em um século de existência, a Volta da França nunca viu tantos alemães entre seus participantes. Às equipes veteranas Deutsche Telekom e Bianchi (ex-Coast) uniu-se a Gerolsteiner, capitaneada por Udo Bölts, de quase 37 anos, o mais velho e veterano (12 participações) dos alemães no 90º Tour de France. Já a cota de ciclistas mais que dobrou. Se no ano passado apenas sete alemães pedalaram na prova, desta vez são 17, distribuídos em sete equipes.

Tour de France Team Bianchi Jan Ullrich

Jan Ullrich, campeão olímpico

A principal estrela é sem dúvida o campeão olímpico Jan Ullrich, de 29 anos. Suspenso por doping, o vencedor da competição de 1997 não correu em 2002, além de ter sido expulso do time Deutsche Telekom. Na estrada agora pela Bianchi, o astro não aceita compor o elenco de favoritos. Pai às vésperas da competição, Ullrich diz que ficará feliz se subir ao pódio na chegada em Paris no dia 27, mas sua meta não passa de vencer uma das 21 etapas. De preferência, "uma num trecho excepcionalmente bonito ou difícil".

Lance Armstrong trainiert für Tour de France

Lance Armstrong (esq.) em treino com a equipe

Além de Ullrich, o vice-campeão do ano passado, o espanhol Joseba Beloki, e o campeão da Volta da Itália, o italiano Gilberto Simoni, são tidos como as principais ameaças à supremacia de Lance Armstrong. Doente de câncer e desenganado por médicos no passado, o americano pode hoje ser considerado o Michael Schumacher do ciclismo. Para muitos, só um milagre impedirá que o texano torne-se o quinto pentacampeão do Tour de France.

Deutsche Telekom – Embora considerada a melhor equipe alemã, ainda falta à Deutsche Telekom um nome de ponta para substituir Ullrich. Alexander Vinokourov, do Cazaquistão, e o campeão mundial da prova contra o relógio, Santiago Botero, da Colômbia, são as grandes esperanças para a classificação geral. O capitão é, entretanto, Erik Zabel, cuja especialidade são as provas de velocidade.

Em dez participações na Volta da França, o velocista de 32 anos terminou a competição com a respectiva "camisa verde" seis vezes consecutivas, de 1996 a 2001. Na última edição, foi destronado pelo australiano Robbie McEwen. A Telekom tem em Rolf Aldag, 34 anos e nove Tours de France, outro veterano, e em Matthias Kessler um único novato.

Outros alemães – Quem também faz sua estréia é Jörg Ludewig, apesar de já pedalar há quatro anos para a equipe italiana Saeco, de Gilberto Simoni. Tendo iniciado sua carreira profissional em 1999 na Gerolsteiner, Ludewig é um dos quatro alemães a correr a 90ª Volta da França em equipes de outros países. Outro Jörg, Jaksche, integra a espanhola Once, de Joseba Beloki.

Já Grisch Niermann tem contrato com a holandesa Rabobank, enquanto Jens Voigt – campeão de uma etapa e líder da classificação geral por um dia em 2001 – disputa mais uma vez pela francesa Credit Agricole. Nenhum alemão faz parte da equipe US Postal, de Lance Armstrong.

A competição - Depois de um prólogo de 6,5 quilômetros pelas ruas de Paris no sábado 5 de julho, os ciclistas da Volta da França disputam outras 20 etapas em estradas, retornando à capital francesa em 27 de julho após 3427,5 quilômetros de corrida. Das provas, sete são em trechos de serra (três nos Alpes e quatro nos Pirineus) e duas são disputadas contra o relógio, uma individualmente e outra por equipes. Ao todo estão inscritos 22 times.

Leia mais

Links externos