1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Infineon constrói fábrica de chips com Nanya

Grupos alemão e taiwanês fecham acordo de cooperação para ampliar participação no mercado mundial de chips de memória.

default

Produção de chips na Infineon

A Infineon Technologies AG, da Alemanha, aliou-se ao grupo taiwanês Nanya para construir uma nova fábrica de chips. "Queremos fortalecer nossa presença na Ásia e ampliar nossa participação no mercado mundial de chips de memória", disse o diretor-executivo da Infineon, ao anunciar o acordo, nesta quinta-feira (2), em Munique.

Uma joint venture das duas empresas construirá a fábrica no Taiwã. O contrato prevê também o desenvolvimento conjunto de novas tecnologias. A aliança entre Infineon e Nanya faz parte de um reordenamento do mercado de fabricantes de memórias.

No início desta semana, a Micron Technology (EUA) tentou, sem sucesso, comprar a divisão de DRAM do endividado grupo norte-americano Hynix. "Queremos participar ativamente da reestruturação do mercado", disse uma porta-voz da Infineon.

A nova fábrica de chips à base da moderna tecnologia de 300 mm deve começar a produzir no final de 2003. A intenção da Infineon é preparar-se para uma recuperação do setor de microeletrônica.

Pesquisa - Atualmente, a empresa alemã detém 14% do mercado mundial de chips de memória. Através de cooperações anteriores com grupos taiwaneses, essa fatia deve aumentar ainda este ano para 17%. Nos últimos meses, a Infineon tentou, sem sucesso, fechar um acordo de cooperação com a Hynix e a Toshiba.

Inicialmente, a nova parceria proporciona vantagens à Infineon no campo da pesquisa, visto que o desenvolvimento de novas gerações de chips é caríssimo. É por isso também que a cooperação entre concorrentes está virando moda nesse setor.

A Nanya Technology foi fundada em 1995. Ao contrário da Hynix, a empresa taiwanesa é considerada financeiramente sólida e detém entre 7% e 8% do mercado mundial de memórias.

Leia mais