1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Indonésia amplia área de buscas por avião

Tarefas de resgate entram no terceiro dia, ainda sem pistas concretas do voo da AirAsia. Cinco países já integram equipe que tenta localizar avião, e governo de Jacarta pede ajuda aos EUA.

A Indonésia decidiu ampliar nesta terça-feira (30/12) a área de buscas pelo voo QZ8501, da AirAsia, desaparecido no

último domingo

após decolar com destino a Cingapura com 162 pessoas a bordo. O país solicitou ajuda aos Estados Unidos para tentar encontrar a aeronave.

Dois dias após o sumiço do avião, ainda não há pistas concretas de seu paradeiro. Até aqui, os trabalhos de busca estavam concentrados nos arredores da ilha de Belitung, no Mar de Java. A partir de seu terceiro dia, nesta terça-feira, eles devem se estender às águas ao sul da ilha de Bangka e a oeste de Bornéu.

Malásia, Cingapura, Austrália e Coreia do Sul também participam com equipamento e pessoal na busca. França, Reino Unido, China, Índia e Japão ofereceram assistência. Os EUA deverão em breve prestar auxílio.

"Recebemos nesta segunda-feira um pedido de apoio para localizar o avião, e estamos conferindo como podemos atender à demanda por ajuda da Indonésia", disse o Departamento de Estado americano.

O voo QZ8501 sumiu dos radares cerca de uma hora depois de decolar do aeroporto internacional de Juanda, na ilha de Java, na Indonésia, às 5h20 de domingo (horário local). Ele deveria pousar quase três horas depois em Cingapura.

A companhia, sediada na Malásia, divulgou que o último contato entre o avião e o controle de tráfego aéreo foi quando o piloto solicitou uma permissão para subir da altitude de 32 mil para 38 mil pés, com o objetivo de desviar de nuvens densas, por causa do mau tempo.

A manobra é considerada normal em tais situações. Devido ao intenso tráfego aéreo na área, o pedido do piloto foi, porém, negado, segundo um representante do Ministério dos Transportes indonésio. Poucos minutos depois, o avião desapareceu dos radares, sem emitir um sinal de emergência.

A bordo do voo QZ8501 estavam o piloto, indonésio, o copiloto, francês, cinco tripulantes e 155 passageiros, incluindo 16 crianças e um bebê. A maioria dos passageiros era de cidadãos da Indonésia.

RPR/ap/afp/rtr

Leia mais