1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Indenização para vítimas de experimentos nazistas

Fundação alemã Lembrança, Responsabilidade e Futuro vai indenizar sobreviventes de experimentos médicos dos nazistas. Depoimentos das vítimas podem em parte ser lidos na internet.

default

Sobreviventes visitam Auschwitz

Ainda nesta semana, a fundação alemã Lembrança, Responsabilidade e Futuro vai dar início ao pagamento de uma indenização a sobreviventes de experimentos praticados por médicos durante o nazismo na Alemanha. A Jewish Claims Conference, sediada em Nova York, conseguiu identificar e localizar em 33 países 1778 sobreviventes. Deles, 65 vivem na Alemanha, 707 nos Estados Unidos.

Muito mais do que o gesto simbólico — cada pessoa receberá 5400 dólares —, a organização de vítimas judias do nazismo considera importante que um dos capítulos mais hediondos do Terceiro Reich se torne conhecido. "Pela primeira vez, conseguimos reunir relatos para compreender o que realmente se passou, também em guetos e campos de concentração dos quais a historiografia nada sabia neste contexto", afirma Gideon Taylor, vice-presidente da Claims Conference. "Este talvez seja o legado mais importante do programa de indenizações."

Documentação dos horrores

Dos testemunhos das vítimas resultou uma documentação sobre 178 diferentes tipos de experimentos médicos realizados em mais de 30 guetos e campos. Entre eles, contam os praticados pelo famigerado médico Josef Mengele em Auschwitz com gêmeos e liliputianos. Os relatos falam de crueldades inimagináveis, tais como injeções no olho sem anestesia para tentar mudar a cor, esterilizações, contaminação com agentes causadores de doenças, amputações desnecessárias e retirada de órgãos. "Precisamos assegurar que isto entre para a história, para que ninguém mais possa se levantar e dizer que nada disso aconteceu", afirma Taylor.

A Claims Conference colocou todo o material coletado à disposição do Holocaust Memorial Museum, de Washington, e do Yad Vashem, em Israel. Além disso, seis dos testemunhos já podem ser lidos no site da organização.

A fundação alemã

Desde a criação da República Federal da Alemanha, o ressarcimento moral e financeiro das injustiças e crimes cometidos pelo regime nazista tem tido prioridade para o governo. Ao todo, o país já destinou 60 bilhões de euros a esta finalidade. O pagamento de indenizações a trabalhadores forçados só foi regulamentado em 2000, com a criação da Fundação Lembrança, Responsabilidade e Futuro, co-financiada pelo empresariado alemão. Mais de 1,5 milhão de pessoas que se enquadram nessa categoria de vítimas já receberam reparações únicas até um valor máximo de pouco mais de 7,6 mil euros (correspondente à quantia fixada na época de 15 mil marcos).

Leia mais