1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Indústria do tabaco contra a parede

Proibições de fumar em locais públicos, crescimento do mercado negro e mudanças nos hábitos de consumo forçam indústria do tabaco a procurar novas saídas.

default

Fisco, proibições e mercado negro preocupam fabricantes

O hábito de fumar torna-se cada vez mais restrito. Instituições inglesas de proteção à saúde querem se engajar, inclusive, pelo banimento total do fumo durante a Copa do Mundo de futebol do próximo ano na Alemanha.

Isto significaria não só a proibição de fumar nos estádios, como também a indústria tabagista seria impedida de fazer anúncios ou participar de qualquer tipo de patrocínio.

Impostos e mercado negro

Schmuggel von Reemtsma Zigaretten

Polícia encontra cigarros contrabandeados na fronteira teuto-polonesa

Mesmo com altos impostos e severas restrições na regulamentação da publicidade, a Alemanha segue uma política relativamente tolerante para com a indústria do fumo, se comparada a países como a Irlanda ou os Estados Unidos. Não bastassem as medidas oficiais que limitam os lucros, o crescimento do mercado negro é outro fator de preocupação da indústria do tabaco.

Sobre cerca de 30% dos cigarros consumidos no Leste alemão, não são pagos impostos, reclama Lars Grosskurth, porta-voz da Reemstma, subsidiária da Imperial Tobacco, a quarta maior em sua área no mundo.

"Em Frankfurt do Oder, na fronteira com a Polônia, a cota de cigarros consumidos às margens do fisco alemão atinge 80%. Nessa região, tivemos até de fechar representações", salienta.

A questão da saúde

EU-Kampagne gegen das Rauchen

Advertência 'Cigarro causa impotência' em maço de cigarro europeu

Também a preocupação crescente dos consumidores com a saúde causa dores de cabeça aos fabricantes. Da mesma forma como no Brasil, as embalagens européias de cigarros tentam chocar o consumidor com advertências sobre o mal que o produto faz à saúde.

Um estudo feito pelo Centro de Pesquisas do Câncer e pela Universidade de Colônia revelou que entre 2002 e 2004 diminuiu em 12% o consumo anual de cigarros no país, ou seja, uma redução de 168 bilhões para 148 bilhões de cigarros em três anos.

Esta diminuição, segundo o estudo, é única na história da Alemanha. No último ano fiscal, inclusive, a venda de produtos de tabaco no país diminuiu em 16%.

Fumar em locais públicos

Rauchen Verboten in Irland Tür vor Pub

'Proibido fumar' em porta de pub irlandês

Ao mesmo tempo em que fica cada vez mais caro, o hábito do fumo é cada vez mais considerado associal. Enquanto muitas cidades alemãs mantêm a proibição de fumar em diversos locais públicos, o hábito ainda não foi banido por completo de bares e restaurantes, como na Irlanda e na Suécia.

Pesquisas de opinião revelam até que cada vez mais alemães defendem a proibição: se dois anos atrás 64% não queriam que fosse proibido fumar em bares e restaurantes da Alemanha, em 2005 este índice diminuiu para 51%.

Hora de a indústria se concentrar em outras prioridades? Um exemplo neste caminho é a British American Tobacco, que desde a década de 60 vem investindo também em outros setores, como o de seguros, lojas de departamentos ou na produção de papel.

Leia mais