1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futebol

Imprensa alemã fala em "humilhação" e questiona trabalho de Guardiola

Jornais consideram goleada de 4 a 0 em Munique "vergonha" e responsabilizam técnico. Insistência em privilegiar posse de bola é alvo de críticas, e analistas apontam falta de alternativas no esquema tático dos bávaros.

"Desastre histórico" e "humilhação" são os termos que a imprensa alemã usa nesta quarta-feira (30/04) para descrever a derrota do Bayern de Munique frente ao Real Madrid por 4 a 0 na semifinal da Liga dos Campeões, em Munique. Parte da mídia responsabiliza o técnico Pep Guardiola pela "vergonha" que o time passou. Alguns analistas consideram que a goleada contra os espanhóis faz surgir interrogações sobre o sistema do catalão.

"Real humilha Guardiola", estampou no alto da primeira página o Bild, diário mais lido na Alemanha, responsabilizando diretamente o técnico pela eliminação dos bávaros. "O perdedor: Pep Guardiola aturdido", escreveu, sob uma foto do espanhol com os olhos baixos e a mão no queixo. "Que vergonha para o técnico! A atuação de sua equipe não foi digna de um semifinalista da Liga dos Campeões", ressalta o tabloide.

O Die Welt descreveu a goleada para o Real Madrid em Munique como um "desastre histórico" e observou que a "eliminação do Bayern leva a assinatura de Guardiola", acrescentando que havia anos que o time não criava "tão poucas oportunidades de gol".

"Perguntas em aberto"

O respeitado Frankfurter Allgemeine Zeitung observa que a "humilhação" deixa agora "muitas perguntas em aberto", e questiona se é realmente mais efetiva a marcação por área em lances de bola parada, defendida por Guardiola, ao invés da marcação individual.

Assistir ao vídeo 01:13

A amarga derrota do Bayern

O diário também se pergunta se o domínio pela posse de bola é mesmo "a cura milagrosa para todos os males". A publicação também critica a falta de alternativa do sistema tático de Guardiola e diz ser necessário "um plano B ou mesmo C contra um adversário como o Real Madrid".

A análise do Süddeutsche Zeitung carrega o mesmo tom. O jornal de Munique escreve que a eliminação da semifinal da Liga dos Campeões "é um choque que coloca muita coisa em questão".

A publicação observa que o "todo-poderoso" Bayern foi "totalmente atropelado" e que o "'mago do futebol' Guardiola se espatifou no chão com sua maior derrota", observando que pode ter sido um erro do treinador declarar a temporada terminada após o clube ter conquistado a Bundesliga antecipadamente, sete rodadas antes do fim do torneio – um recorde.

"Bolha de sabão estourada"

Segundo o diário, a final da Copa da Alemanha, a ser disputada em 17 de maio contra o Borussia Dortmund, "ganhou repentinamente o caráter de uma partida decisiva", pois "uma nova derrota poderá converter a primeira temporada de Guardiola em Munique em uma bolha de sabão estourada".

Bayern München Real Madrid

Arjen Robben observa Gareth Bale saudar Cristiano Ronaldo (centro) após português marcar o quarto gol contra o Bayern

Guardiola assumiu a culpa pela derrota em entrevista coletiva após a partida. "Foi um grande erro do treinador", disse, admitindo erros táticos que provocaram espaços no meio de campo. Mas sublinhou que continua confiante em seu sistema, centrado no controle do jogo através da posse de bola. "O motivo porque perdemos é que não tivemos a posse da bola", alegou, apesar de o time bávaro ter retido a bola por cerca de 65% da partida.

Ele, entretanto, insinuou que o problema talvez seja a dificuldade de adaptação de alguns jogadores à sua filosofia de jogo. "Temos que refletir se, com esses jogadores, essa é a melhor receita", reconheceu.

Karl-Heinz Rummenigge, diretor executivo do Bayern, pediu que o time não perca a cabeça depois da goleada, a maior derrota que o clube já sofreu em casa na história da Liga dos Campeões. "É importante que não percamos os nervos agora", frisou. "Temos que permanecer racionais."

MD/sid/dpa/rtr/afp

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados